quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Editora Seguinte divulga a capa do novo livro de Emery Lord


Neste romance envolvente, Vivi e Jonah descobrem que, quando se encontra a pessoa certa no momento ideal, tudo muda para sempre. Queria que você me visse, de Emery Lord tem previsão de lançamento para o dia 8 de março.

Jonah Daniels vive em uma cidadezinha na Califórnia desde que nasceu. Há seis meses, com a morte de seu pai, toda a sua família teve que se adaptar: Jonah e seus cinco irmãos se tornaram responsáveis por manter a casa em ordem e cuidar do restaurante que o pai deixou. No começo do verão, porém, a vida do garoto parece prestes a seguir um novo rumo com a chegada de Vivi Alexander.

Vivi é apaixonada pela vida. Encantadora e sem papas na língua, ela se recusa a tomar um de seus remédios porque sente que ele reprime seu ímpeto de viver novas aventuras. E, ao encontrar Jonah, ela tem certeza de que está prestes a viver mais uma. Mas será que Jonah está disposto a correr os mesmos riscos que ela?

“Esta é mais que uma história de amor. Com cuidado mas sem esforço, Queria que você me visse coloca as doenças mentais em diálogo com a beleza e as dificuldades da adolescência.” — Julie Murphy, autora de Dumplin’
Read More

Universal compra diretos de obra de ex-agente da Cia


A obra Preciso Saber – entre o amor e a lealdade, de Karen Cleveland, teve seus direitos comprados pela Universal e terá como protagonista a estrela hollywoodiana Charlize Theron. A Editora Planeta, para não ficar de fora e já deixar os fãs inteirados, lança o thriller de espionagem pela primeira vez no Brasil.

A narrativa gira em torno da personagem Vivian Miller, agente do departamento de contrainteligência da CIA, que tem como tarefa desvendar as células infiltradas de inimigos russos em solo americano. Muito próxima de receber uma esperada promoção, após desenvolver um método revolucionário para identificar agentes secretos da Rússia, sua vida vira de ponta cabeça.

Ao conseguir acesso ao computador de um potencial agente russo, Vivian descobre uma pasta com arquivos altamente confidenciais e percebe que o inimigo está muito mais próximo do que ela imagina.

Dentre esses documentos, ela se depara com uma verdade de consequências avassaladoras, capaz de colocar em xeque tudo que ela mais ama. 

Passos se aproximam. Posso ouvi-los mesmo através das batidas aceleradas do meu coração. Todas as dúvidas que eu tinha na cabeça se convertem, num instante, em um único comando. Esconda isso. Clico no X no canto superior direito da foto e então, rapidamente, o rosto de Matt desaparece. 

Entre a promessa de defender seu país e o desejo de proteger sua família, Vivian é uma mulher dividida. Terá, enfim, de decidir entre a lealdade e o amor? E, diante de uma escolha como essa, em quem ela pode confiar?
Read More

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

10 decisões para sorrir

O ato de sorrir encanta não só quem prática, mas contagia a todos. A autora Soraya Moraes lançou o livro Eu Escolhi Sorrir, pelo selo Pórtico, da Editora Planeta, para propagar a expressão que é uma verdadeira arma contra a depressão. Para o leitor aprender importantes lições que ajudam a viver de bem com a vida, a escritora elencou 10 filmes, um para cada atitude que você deve começar a colocar em prática!

Passo 1 – Decida sorrir 
Isso deve vir de sua força interior, é preciso querer sorrir, colocar como meta. E para aprender, podemos contar com a ajuda do filme “Pequena Miss Sunshine”, a garotinha Olive arruma sempre um motivo para sorrir.

Passo 2 – Faça uma lista de agradecimentos 
Agradecer é um ótimo passo, enche nosso coração de amor e nos lembra que temos muito a reconhecer. E um filme que nos deixa muito claro é “Um Sonho Possível”, em que Michael não tem absolutamente nada, mas é agradecido por sua vida e pelas coisas que aos poucos começa a conquistar.

Passo 3 – Volte a estudar 
Quando você estuda, cria conexões nervosas, sinapses, caminhos cerebrais, que podem auxiliar no processo e lhe dar o prazer suficiente para poder sorrir, e o filme elencado para demonstrar essa maravilha foi “O Aluno”, em que o queniano Maruge nunca desiste de estudar e, com 84 anos, termina os estudos e se renova, mesmo perto da morte.

Passo 4 – Volte a se arrumar ou simplesmente mude 
Saia da monotonia e mude! A auto estima muda a perspectiva de vida. Quando nos sentimos bem, saímos sorrindo por aí cantando, não é mesmo? Um filme que cai como uma luva neste contexto é “O Diário da Princesa”, em que Mia Thermopolis se transforma em uma verdadeira princesa, melhora todos os aspectos de sua vida e passa a aceitar-se.

Passo 5 – Arranje um tempo para Deus 
Se conectar com o divino traz uma paz interior muito grande e isso nos traz grandes alegrias. Existem diferentes formas de se concertar com Deus e isso é importante, conforme é abordado no filme “Quarto de Guerra”. Nesta obra da sétima arte, o enredo nos mostra que oração nos aproxima de Deus, lava a nossa alma... orar não é apenas pedir, mas é deixar a alma respirar.

Passo 6 – Faça um planejamento de saúde para o seu corpo 
Trate de sua saúde, pratique exercícios físicos, ajude o seu corpo a contribuir com seu belo sorriso. Preguiça para malhar?! Então procure uma atividade física que te de prazer além do benefício da saúde como natação, hidroginástica ou dança, que tal!? O índice de obesidade aumenta na população e todos devem estar atentos. Podemos ver muito bem ilustrado a felicidade que traz o cuidado com a saúde em “Dança Comigo”, o casal maravilhoso nos faz querer sair dançando pela casa.

Passo 7 – Faça um poema, um diário, anote o tique-taque do seu coração 
Escreva suas dores, seus fracassos e seus sentimentos no papel, eles podem virar um lindo poema e lhe trazer muitas alegrias. Quando extravasamos de alguma forma nossos percalços, tudo fica mais leve. No filme “Gonzaga, de pai para filho” a experiência de Gonzaga é incrível, transforma todas as dores do sertão em música.

Passo 8 – Decida fazer algo novo e diferente 
Reinventar-se é um dos melhores jeitos de renovar os ares e transformar o seu dia em uma experiência feliz. Viaje, saia para comer, vá a um parque, arrume um novo hobby. Isso é extremamente importante para torna-la uma pessoa mais motivada. No filme “Os Intocáveis” a experiência dos personagens é incrível, nenhum dos dois jamais sorriu tanto e fizeram coisas que não estavam acostumados para serem felizes. Vale a pena ver!

Passo 9 – Faça uma lista de 10 coisas que te deixariam feliz e ponha-a em prática 
O que te faz feliz? Coloque em uma lista e busque seus sonhos. Os personagens de “Antes de Partir” fazem isso e vivem experiências incríveis. Muitas risadas são motivadas pela alegria de realizar sonhos.

Passo 10 – Perdoe, peça perdão e decida que não vai deixar ninguém roubar a sua felicidade 
Viver com amarguras de coisas do passado não leva a nada. Para sermos felizes, precisamos perdoar e encontrar a paz. No incrível filme “A Cabana”, o personagem tem todos os motivos do mundo para não perdoar as pessoas que lhe fizeram mal, mas em um ato de amor e fé, ele consegue sentir o perdão. 

Não podemos esperar a vida se esvair para aprendermos a sorrir, é preciso sorrir agora!
Read More

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Loucuras de Uma Paixão conta a história de um amor que leva à tragédia


Obsessão ou amor? Uma tragédia anunciada.

Existe uma importância intrínseca em abordar a temática sobre violência física e moral contra mulheres. Em Loucuras de Uma Paixão, publicada pela Petit Editora, a professora Maria Estela Orlandeli fala sobre o assunto de forma impactante em meio a uma história comovente. 

Este livro é dedicado a todas as mulheres que sofrem violência física e psicológica.

Alfredo era um jovem simples que se mudou para a cidade grande em busca de melhores oportunidades profissionais. Na nova jornada, ele se apaixona por Maria Celeste, estudante de medicina, e considerava-se inferior ao status que a amada se encontrava.

A paixão tomou Alfredo por completo, levando-o quase à loucura: ele seguia a jovem por todos os lugares e, diante da falta de coragem em confessar-lhe seu amor, ele se entregou à bebida.

Obsessivo, viu-se desempregado, sem casa para morar, e encontrou possibilidade de melhoria apenas em sua morte. Ainda, após descobrir o romance de Maria Celeste com outro homem, desejava a morte dela também.

Em um enredo emocionante e profundo, a história caminha para o dia em que, desnorteado, Alfredo provoca uma tragédia e depois tem que lidar com o profundo arrependimento diante às suas ações.

A narrativa carrega a importância de as pessoas alinharem-se a bons pensamentos e energias positivas, que impeçam espíritos de baixa vibratória caminharem juntos a elas.
Read More

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Leia o primeiro capítulo do novo romance de Colleen Hoover


Um romance sobre a força necessária para fazer as escolhas corretas nas situações mais difíceis. Da autora das séries Slammed e Hopeless, a Editora Galera Record lança "É Assim que Acaba", de Colleen Hoover. 


Lily nem sempre teve uma vida fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar arduamente para conquistar a vida tão sonhada. Ela percorreu um longo caminho desde a infância, em uma cidadezinha no Maine: se formou em marketing, mudou para Boston e abriu a própria loja. Então, quando se sente atraída por um lindo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo parece perfeito demais para ser verdade.

Ryle é confiante, teimoso, talvez até um pouco arrogante. Ele também é sensível, brilhante e se sente atraído por Lily. Porém, sua grande aversão a relacionamentos é perturbadora. Além de estar sobrecarregada com as questões sobre seu novo relacionamento, Lily não consegue tirar Atlas Corrigan da cabeça — seu primeiro amor e a ligação com o passado que ela deixou para trás. Ele era seu protetor, alguém com quem tinha grande afinidade. Quando Atlas reaparece de repente, tudo que Lily construiu com Ryle fica em risco.

Com um livro ousado e extremamente pessoal, Colleen Hoover conta uma história arrasadora, mas também inovadora, que não tem medo de discutir temas como abuso e violência doméstica. Uma narrativa inesquecível sobre um amor que custa caro demais.
Read More

Criar laços faz bem


Há muitos anos que a felicidade é alvo de estudos e todos buscam inspirações para alcançar este estado emocional tão almejado. O estudo mais completo e famoso sobre o assunto é de Harvard, feito por muitos estudiosos, durante 75 anos com mais de 600 pessoas, dentre elas estudantes da universidade e moradores da região.

No fim, o quarto pesquisador, Dr. Robert Waldinger pontua que o fator mais determinante é a relação com as pessoas. Os indivíduos analisados que criaram os laços mais fortes em seus relacionamentos tendem a ser mais felizes, segundo o resultado do estudo.

Para ajudar a cultivar os laços com as pessoas, Camila Piva indica quatro ideias a partir da sua obra Viva Este Livro.

- Acampe (sem sair de casa) com seus amigos, filhos e familiares: escolha um cantinho de sua casa ou apartamento, pode ser o quintal, a varanda, ou a sala. Monte sua “barraca” com lençóis, colchões, fio de luz, almofadas e o que mais sua criatividade permitir. Reúna os convidados do acampamento e faça algumas atividades off-line, como por exemplo: contar histórias e jogar jogos de tabuleiro. O sentimento de conforto e aconchego destas experiências fortalecem os vínculos afetivos de todos os envolvidos. Lembranças de momentos deliciosos não irão faltar para relembrar mais tarde.

- Esqueça um livro por aí: existem muitas campanhas para esquecer os livros por aí, mas seria mais legal deixar um exemplar para aquele seu amigo, com um bilhete motivacional. Poderá escrever de que forma a obra contribuiu com a sua vida.

- Declare-se: tire alguns momentos do seu dia para se declarar às pessoas que você ama. Pode ser por mensagem no WhatsApp, comentários nas redes sociais ou com bilhetes de papel. O importante é não deixar para amanhã o que pode ser dito hoje! E, normalmente, nos esquecemos de dizer às pessoas o quão importante elas são para nós.

- Escreva uma carta: mantenha seus amigos próximos, lembre-se do vintage e o faça sentir-se amado. Escreva uma carta a mão, decore-a e envie por correio. Surpreender as pessoas ajuda a criar laços.

Viva Este Livro:
Mais do que momentos de criatividade, este livro propõe uma grande aventura: uma viagem rumo ao seu próprio eu. Ao realizar as ações, será possível conhecer mais sobre si, compartilhar emoções e sentimentos, encontrar a felicidade em pequenas coisas. Além de garantirem momentos lúdicos, as ações propostas aguçam a experimentação libertária do leitor.
Read More

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Gerry Conway é o convidado internacional da ComicCon RS 2018


Agora que o carnaval passou e a temporada 2018 está oficialmente aberta, a ComicCon RS inicia a venda de ingressos e revela sua atração internacional deste ano. O roteirista norte-americano Gerry Conway, autor de grandes clássicos da Marvel e da DC Comics, vem pela primeira vez ao Brasil para participar da oitava edição do evento, que acontece nos dias 4 e 5 de agosto, no campus da Ulbra em Canoas, região metropolitana de Porto Alegre.

Reconhecida como a maior convenção de quadrinhos e cultura pop do Rio Grande do Sul, a iniciativa da Produtora Multiverso segue com a tradição de trazer ao estado verdadeiras lendas da nona arte, como David Lloyd e José Luis García-López, convidados das últimas edições.


Gerry Conway, a estrela da vez, entrou para a história da indústria dos super-heróis ao escrever o clássico A Noite em que Gwen Stacy Morreu, considerado por muitos o arco mais importante do Homem-Aranha, e um marco do fim da chamada Era de Prata e da inocência nos quadrinhos. Ao ousar mostrar um Peter Parker incapaz de salvar sua namorada, lembrando que nem tudo pode ser resolvido no fim do dia, o roteirista abriu caminho para um tom mais maduro e realista que ecoou em todo o mercado nos anos 1970 e mudou os rumos das publicações do gênero.

Além disso, Conway é o criador do anti-herói Justiceiro, cultuado personagem da Marvel que toca em temas controversos como violência, guerra e justiça com as próprias mãos, e estrelou uma série da Netflix no ano passado. Ele também é responsável pela criação de heróis como Ms. Marvel, Ben Reilly, Jason Todd, Nuclear, Poderosa e a equipe Esquadrão Atari, fenômeno dos anos 1980. Na DC Comics, o escritor foi parceiro de García-López nas Lendas do Homem de Aço e escreveu títulos como Batman e Liga da Justiça da América. Por sua identificação e prestígio com as duas editoras, foi responsável pelo primeiro e mais importante crossover entre DC e Marvel, com a clássica edição de Superman vs. The Amazing Spider-Man. 

Ingressos

O primeiro lote de ingressos online já está à venda no site do evento, em www.comicconrs.com.br/ingressos. Assim como nos anos anteriores, a organização optou por estender o benefício da meia-entrada a todos que comprarem antecipado, com valor de R$ 30 o dia (meia promocional) e R$ 55 o passaporte para os dois dias (meia promocional). A ComicCon RS segue o modelo dos demais eventos do gênero com uma estrutura que oferece palcos com programação simultânea de painéis, entrevistas e apresentações, artists alley com mais de 60 artistas independentes, espaço dos expositores com estandes de lojas, editoras e livrarias, áreas de lazer e alimentação, desfiles cosplay, exposições, espaços temáticos e sessões de autógrafos. Mais anúncios e novidades podem ser acompanhados pela página www.facebook.com/comicconrs.



Mais sobre Gerry Conway

Com quase 50 anos de carreira, Gerry Conway continua na ativa, e há pouco se tornou ao mesmo tempo o roteirista mais jovem e mais velho a escrever o Aranha, já que recebeu o personagem das mãos de Stan Lee com apenas 19 anos, e retornou pela última vez ao posto em 2016, com a série Renovando os Votos, que imagina a vida de Parker e Mary Jane se continuassem casados e tivessem uma filha. 

Junto ao seu incrível currículo nos quadrinhos, o escritor ainda é creditado como roteirista de cinema e TV em diversas produções como Conan, O Destruidor, Hercules, Law & Order, G.I. Joe, Transformers e Batman: A Série Animada. Gerry Conway participa de painéis, entrevistas e sessões de autógrafos na ComicCon RS nos dias 4 e 5 de agosto, no campus da Ulbra em Canoas.
Read More

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

A importância do amor próprio


Muitas vezes a sociedade impõe padrões que nem sempre são alcançáveis. Pode ser um corpo escultural, ou então conseguir lidar com emprego, família e vida social, tudo de uma vez, sem um deslize. Nisso, também percebe-se a questão do machismo enraizado tão profundamente na população, que nem sempre é identificável de primeira.

Pequenos comentários como “Você fica melhor sem maquiagem!” ou “Que linda! Parece uma princesa!” podem parecer inofensivos, mas alimentam um comportamento de vaidade e objetificação da mulher para sempre estar bonita (mesmo que ‘naturalmente’), apresentável, e aguentar (comportadamente) os procedimentos e rituais para se conseguir tal feito. Além disso, se coloca que o único valor feminino, é a aparência.

Ainda, outros pensamentos como “Vestida desse jeito...você estava pedindo” ou “Se não quer que eu olhe, por que se veste desse jeito?” são ainda mais perigosos. Insinuam que a culpa pelas ações de terceiros é da vítima, e mostram que o respeito ao corpo do outro é nulo.

Em situações assim, no qual a enraização do pensamento é tão profunda, é importante quebrar o estigma logo cedo. O feminismo e empoderamento feminino não são apenas para trazer igualdade de direitos entre homens e mulheres, mas também acabar com pensamentos como esses, que estão em diversas famílias e na criação das crianças, nos pensamentos não apenas de homens, mas de mulheres também.

Por isso, o incentivo de que não existe um padrão a se seguir é importante. Além de que o que você decidir para a sua vida, será o correto. O seu corpo, as suas regras. Quando envolve uma outra pessoa, sempre haverá o diálogo. E também sempre deve haver o respeito e a empatia. A questão do amor próprio, sem a necessidade de reafirmação com o próximo, é importante nesse sentido. Respeitar as suas vontades, as suas decisões, e não “dar o braço a torcer” pois outra pessoa não gostou.

No livro da psicóloga e escritora Beatriz Cortes, a personagem principal reforça a mensagem de respeito e amor próprio. No lugar de fala de pessoas que querem esperar o matrimônio para, então, iniciar as relações sexuais, a personagem Alice deixa o abusivo e traidor ex-namorado, para respeitar a decisão que tomou. E aprende que apenas terá como parceiros, pessoas que respeitem e entendam que o corpo é dela, e ela escolhe quando e com quem quer ter a sua primeira vez.
Read More

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Leiturinha lança coleção com receitas para fazer em família



A Leiturinha, maior clube de assinaturas de livros infantis do Brasil, lança a coleção #PartiuCozinhar, desenvolvida para reunir a família no "coração da casa" com receitas divertidas e deliciosas. O kit é composto por três livros temáticos que misturam receitas e ilustrações, um avental para as crianças e dicas pedagógicas da Equipe de Curadoria da Leiturinha sobre como explorar, da melhor maneira, a temática da coleção com as crianças.

Que Monstro te Mordeu? - Receitas Salgadas, Que Monstro te Mordeu? - Receitas Doces e O Fantástico Livro de Receitas dos Pequenos Chefs ajudam as crianças a mergulharem no universo culinário, ensinando como cozinhar pode ser divertido e prazeroso, além de uma fonte de aprendizado. Indicado para crianças acima de 3 anos, a coleção custa R$155,90 com frete grátis, e já está à venda pelo site da Leiturinha. Para assinantes Leiturinha, o kit sai por R$145,90.

Com mais de 85 mil assinantes em todo o país, a Leiturinha acredita que a literatura tem a capacidade de transformar o mundo e abrir portas para que todos tenham acesso ao conhecimento e às deliciosas experiências de leitura. Para isso, a equipe de especialistas envolvida na curadoria do clube está sempre buscando formas de apresentar novos universos, sentimentos e aventuras aos pequenos leitores e suas famílias. Quem quiser conhecer o trabalho completo do clube, pode acessar: www.leiturinha.com.br.

Sobre a Leiturinha
A Leiturinha é o maior clube de assinatura de livros infantis do Brasil. Criada em 2014, ela promove o hábito da leitura compartilhada para mais de 85 mil famílias, distribuídas em mais de 5.100 cidades brasileiras. A atuação da Leiturinha se baseia no incentivo à leitura e na curadoria dos livros, para proporcionar experiências de aprendizado e diversão em família. Leiturinha é um produto da PlayKids. Para fazer parte, acesse: leiturinha.com.br.
Read More

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

DuckTales estreia no Social Comics



DuckTales: Os Caçadores de Aventuras é a mais nova revista em quadrinhos da Editora Abril para a linha Disney, e o lançamento da versão digital no Social Comics (www.socialcomics.com.br) acontece simultaneamente com a publicação da versão impressa.

Agora, os assinantes do Social Comics, a maior plataforma de streaming de quadrinhos na América Latina, poderão curtir mensalmente as aventuras do Tio Patinhas, Pato Donald, os sobrinhos Huguinho, Zezinho e Luisinho e o restante da turma para desvendar grandes mistérios e encontrar lendários tesouros.

O aguardado título é baseado na nova série animada que estreou nos Estados Unidos ano passado e, em 2018, chega ao Brasil pelos canais Disney Channel e SBT.

Em DuckTales: Os Caçadores de Aventuras # 1, já disponível para leitura, são 48 páginas nas quais nossos corajosos desbravadores descobrirão os segredos de um Farol aparentemente normal, viverão confusões em um passeio no lago e participarão das atrapalhadas filmagens de um filme de terror em um hotel abandonado.

Para ler DuckTales e centenas de outros quadrinhos da Disney, como Mickey, Zé Carioca, Pato Donald, Tio Patinhas, Pateta e Minnie, basta acessar www.socialcomics.com.br.

As origens de DuckTales

O desenho animado DuckTales: Os Caçadores de Aventuras estreou em 1987 com grande sucesso e durou quatro temporadas.

Esta nova série revive o antigo desenho numa nova versão, e narra as andanças do Tio Patinhas, com os trigêmeos Huguinho, Zezinho e Luizinho, o temperamental Pato Donald e a equipe da mansão: o valente chofer e piloto Capitão Bóing, a governanta Madame Patilda e sua neta aventureira Patrícia Vanderpato, a mais nova amiga dos trigêmeos.

Armado com sua moeda da sorte, Tio Patinhas e companhia estão em busca do tesouro escondido de sua família. No caminho, eles enfrentam muitas aventuras, seja um robô fora de controle ou viajar para o deserto e resgatar Pato Donald das garras de uma múmia.
Read More

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Salão Internacional do Livro no Rio recebe inscrições


Escritores de diversas regiões do país estão sendo convidados para apresentarem suas obras no Salão Internacional do Livro no Rio de Janeiro. Organizado pela ZL Editora, o evento acontecerá na Casa França-Brasil, na região central da cidade maravilhosa, entre os dias 28 de março a 4 de abril. Os interessados devem se inscrever até dia 1º de março, pelo e-mail zlcomunicacao8@gmail.com.

Além de apresentar diversas obras do Brasil e do exterior, o Salão do Livro irá promover palestras sobre literatura e o mercado editorial. As conferências contarão com a participação de escritores e editores. Haverá também uma grande homenagem ao poeta e escritor Ferreira Gullar, falecido em 2016. A entrada para o público será gratuita. 

O projeto Internacional existe há mais de 7 anos e já foi realizado em Nova York (EUA), Lisboa (Portugal), Berlim (Alemanha), em algumas cidades da França e em Montreal (Canadá). 

Segundo a idealizadora, a escritora Jô Ramos, os salões de livros surgiram da necessidade de divulgar o autor independente e as pequenas editoras, ambos sem acesso ao circuito oficial literário brasileiro. “É um estímulo para preservação da nova literatura e dos novos autores”. 

- Em quase uma década de trabalho, conseguimos reunir mais de dois mil autores. Além disso, mais de 100 mil visitantes tiveram a oportunidade de conhecer novas obras literárias de escritores independentes - relata. 

Jô comenta ainda que o projeto tem conseguido divulgar de maneira mais ampla a língua portuguesa e vários autores brasileiros no exterior. “Queremos não só levar a literatura brasileira para diversos cantos do planeta. O nosso foco é dar voz e visibilidade aos novos autores”.
Read More

A real natureza humana: entre o bem e o mal

O selo Via Leitura, da Edipro, aumenta cada vez mais os livros da Coleção Clássicos da Literatura Universal. E, claro, não podia faltar um dos livros de terror mais cultuado em todos os tempos, O Médico e o Monstro, de Robert Louis Stevenson. 

A importância desta obra para o gênero é tamanha que até Stephen King, considerado o mais aterrorizante dos escritores, coloca o romance gótico em seu “top três”, ao lado de Drácula e de Frankenstein, também publicados pela editora neste ano. O mote da história é um médico que faz experimentos no próprio corpo buscando entender as contradições da alma. 

Publicado pela primeira vez em 1886, o livro é uma das primeiras obras que abordam o transtorno de personalidade dupla, alter ego, com elementos de ficção científica e de horror, além de tornar-se uma das principais novelas góticas do século XIX. 

Com a ilustre narrativa do advogado Gabriel Utterson, o relacionamento entre o renomado Dr. Henry Jekyll, e o estranho Mr. Edward Hyde, torna-se um grande mistério, principalmente quando o médico coloca o excêntrico homem em seu testamento.

A obra analisa as relações humanas, e a intenção de Stevenson é demonstrar que todo mundo tem um lado bom, representado pelo médico que só pensa em contribuir com as pessoas e fica cada vez mais recluso em seu laboratório atrás de uma solução. E demonstra o lado mal, figurado pelo odioso Mr. Hyde, de comportamento agressivo, que chegou a matar um homem espancado. 

O advogado Gabriel Utterson se empenhará, então, em descobrir a estranha relação que une esses homens. O Médico e o Monstro traz elementos inovadores ao gênero de horror, como o transtorno de dupla personalidade. Com referências aos assassinatos cometidos por Jack, o estripador, na Londres vitoriana, chegou a inspirar um novo termo no dicionário inglês: Jekyll and Hyde, como são chamadas as pessoas moralmente dúbias.
Read More

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Duas mulheres de distintas épocas têm suas vidas ligadas


A doutrina espírita ensina que tudo tem um motivo para acontecer, por mais que o entendimento não seja imediato, tudo tem o seu porquê. Na história de Maria Clara em Sempre existe uma razão, de Elisa Masselli e publicada pela Lúmen Editorial, as vidas passadas são demonstradas de forma que os personagens entendem que devem passar por algumas situações para evoluir.

Maria Clara não entendia o porquê dos relacionamentos os quais se envolvia não davam certo e nunca chegavam ao seu objetivo: casar-se e ter uma família. Sua revolta vinha desde que soube que foi abandonada por sua mãe na porta de um orfanato, e assim sempre pensava que nunca havia tido uma família de fato.

A história de Maria Clara se entrelaça de forma inquietante com a de Sofia, e se ela soubesse de que forma elas se conectam, talvez pudesse compreender que sempre existe uma razão para tudo.

Sofia era ambiciosa, autoritária e casou-se com Pedro Henrique, filho de um grande fazendeiro e prefeito de uma cidade do interior. Assim como o pai, Pedro Henrique adorava a fazenda e as terras que a família conquistou com muito trabalho. Mas esses não eram os sonhos da jovem moça.

Os seus objetivos eram ir à cidade grande e fazer de seu marido o novo prefeito, receber homenagens e frequentar festas. Para conquistar ascensão social, Sofia nunca mediu esforços e praticou os mais inconfessáveis atos. Mas a hora da verdade sempre chega.

Conhecendo todas as histórias que as unem, o que Maria Clara terá de aprender para ser feliz? Onde Sofia entra nesse relato de encontros e desencontros, de alegrias e tristezas, de amor e desatinos?

O leitor irá descobrir as respostas em Sempre existe uma razão, mais um envolvente romance de Elisa Masselli, cuja leitura os fará refletir sobre nossas próprias ações dentro da Lei de Ação e Reação.
Read More

domingo, 11 de fevereiro de 2018

A hora de mudar é toda hora

O receio de mudar as coisas na vida pode tirar muita gente da zona de conforto. Desde uma peça da roupa a uma mudança de cidade ou de País, forçada ou não, a mudança sempre é motivo de questionamentos e receios. Mas no livro Maria Mudança, lançamento da Editora do Brasil, a personagem infantil que dá nome ao título, nos mostra um outro lado: que as mudanças podem ser positivas e melhorar a vida de qualquer pessoa.

Tudo começou a mudar na vida de Maria quando um dia, ao fazer a lição de casa, a eletricidade acabou e ela teve de trocar de posição para que o raio de sol, que entrava pela fresta, pudesse iluminar o caderno e ela terminasse a tarefa.

Desde então, Maria passou a mudar tudo e viu que uma mudança gerava outras, ganhando o apelido de Maria Mudança. Ela percebeu que sua vida ganhava sempre um novo significado trazendo mais alegrias e não pensava duas vezes para trocar vasos e móveis de lugar, mudar o caminho da escola, as roupas, tudo. Até com mudanças simples, um novo cenário surgia em seu dia a dia, e sua vida ficava mais interessante.

Um dia, Maria conhece o Sr. Anacleto, morador de uma casa cujo terreno era um amontoado de trastes. É aí quando Maria passa a querer mudar até as pessoas. O autor Manuel Filho observa que as mudanças de Maria têm seus cuidados. “Maria não é agressiva ao falar de mudanças. Se eu falar ‘vamos mudar isso em você’ estou sendo agressivo e posso te ofender. Quando a mudança é imposta ela é violenta. A Maria não, ela muda com carinho, experimentando, sugerindo, expandindo o horizonte”. 

Assim, o livro, com a história de Maria desmitifica o receio que temos de mudar as coisas e dá a dica de que esse medo, muitas vezes inibe a criatividade, e pode ser superado desde criança.

“Acho que, de maneira geral a gente tem medo de mudanças, só que o ‘não-mudar’ faz a gente ficar parado, acrescenta Manuel. “Mas as mudanças que produzi na minha vida, todas, sem exceção, foram muito positivas. E se essa mudança não estiver dando certo, mudo de novo, eu não tenho medo de mudança”, completa.

Além das sugestões de mudanças, que fazem os leitores de todas as idades pensar sobre o assunto, o livro também atrai por sua concepção artística, tão interessante quanto a temática. Numa época digital, é possível mostrar que as artes gráficas ainda têm muito espaço.

Autor do projeto gráfico, Celso Longo conta que o processo de produção é como um passeio por um círculo de cores que acompanham as mudanças de Maria. Enquanto a história avança entre os personagens, o passeio também avança na paleta, trocando de cores até o final. Assim, o projeto acompanha e marca a história de cada mudança da personagem, sempre acompanhada com as belíssimas ilustrações de Veridiana Scarpelli, que usou das cores e dos desenhos para explicar o andamento de algumas cenas do livro. “As ilustrações mostram as cenas descritas nos textos, como na parte da casa do Anacleto ou dos bilhetes que Maria deixava para ele. São coisas que o próprio texto pede para a ilustração mostrar. É uma relação muito próxima entre a ilustração e o texto”, diz Veridiana.
Read More

sábado, 10 de fevereiro de 2018

4 clássicos da literatura para crianças

Uma pesquisa realizada pelo IBOPE, encomendada pelo Instituto Pró-Livro e divulgada em 2016, mostrou que 56% dos brasileiros dizem ler com frequência (pelo menos 1 livro em partes ou inteiro nos últimos três meses), um número recorde no país. Segundo a mesma pesquisa, o brasileiro lê 4,96 livros por ano, do total 2,43 foram terminados e 2,53 foram lidos apenas em partes. Para Ana Regina Caminha Braga, psicopedagoga e especialista em educação especial e em gestão escolar, os números tendem a ser ainda mais positivos com o inventivo a leitura desde a infância. 

De acordo com a especialista, a leitura traz benefícios importantes para o aprendizado e desenvolvimento dos pequenos. “Ler e incentivá-los a ler é muito benéfico. Com a leitura as crianças não só aprendem coisas novas, como aprendem a escrever melhor, ampliam seu vocabulário e, é claro, melhoram seu desempenho escolar”, comenta. Não sabe por onde começar essa aventura com os seus filhos? A especialista separou quatro clássicos que vão tem ajudar nesta tarefa.


Fábulas de Monteiro Lobato

É um livro de 1922, que traz as mais variadas histórias, que, além de divertir, sempre tem uma lição moral para as crianças. Monteiro Lobato usa os bichos como personagens que falam, pensam e interagem com o homem. São contos que unem o lúdico e trazem lições importantes sobre a vida e nosso cotidiano.


Menino Maluquinho

Clássico lançado em 1980 por Ziraldo, é uma referência mundial da literatura infantil. Versos e desenhos contam as aventuras e traquinagens de um menino e sua turma. Ele é quem alegra todas as casas, o menino que todos sonhamos ter sido. É a aventura contagiante de uma menino feliz.


Meu Pé de Laranja Lima

Lançado em 1968 e escrito por José Mauro de Vasconcelos, foi traduzido para mais de 52 línguas e publicado em 19 países, além de adaptado para o cinema, a televisão e o rádio. O livro conta a história de Zezé, um menino de cinco anos de uma família pobre e numerosa, criativo e extrovertido, sua amizade com Portuga e sua relação com um pé de laranja lima. 


Pequeno Príncipe

É um clássico francês do escritor Antonie de Saint-Exurpéry, um dos livro mais com mais traduções no mundo, 220 idiomas e dialetos. Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida. 

A psicopedagoga lembra ainda, que mesmo depois que a criança já tiver adquirido esse hábito da leitura, é bom que os pais e professores continuem a incentivá-la. “Ler para a criança desde os primeiros anos de vida é algo muito importante, e continuar incentivando esse hábito durante seu crescimento trará inúmeros benefícios para seu aprendizado e desenvolvimento como ser humano”, completa Ana Regina. 
Read More

A mulher moderna vai muito além dos estereótipos


As mulheres estão em alta. São elas as inspirações para músicas, obras, fotos e poemas. Mas, também são elas as fortes, corajosas, e que continuam a amar, mesmo com o coração já mil vezes despedaçado.

Em uma coletânea de crônicas sobre a mulher contemporânea, e seus encontros e desencontros do universo da solteirisse, Vivian Mello levanta em Entre e fique à vontade questões importantes para qualquer um que queira saber mais sobre as incríveis personalidades femininas.

“Precisamos de uma nova revolução. Uma revolução de conceitos e de hábitos. Vamos viver para nós, vamos nos tornar a donzela moderna. Acho que é isso o que falta para a evolução da nossa espécie. Nossos heróis estão lá fora, em busca da donzela moderna, em busca da feminilidade, da sensualidade e da força.
Garota superpoderosa, mulher maravilha, mulher moderna, donzela...Não importa o nome, o importante é encontra-la dentro de si mesma. Molde-a, e traga ao mundo mais uma evolução da maior das espécies: a mulher!” (p. 19)
Sejam perguntas e reflexões sobre o amor, a sexualidade e o peso da sociedade nas relações amorosas, a escritora consegue repassar com bom humor todos esses tópicos, enfrentados por ela e também suas amigas, repassando a expertise nessa busca incansável pelo amor.

Sexo, decepções, sonhos, medos, paixões, aventuras ardentes, algumas lágrimas, mas tudo isso sempre com o bom humor acompanhando! Afinal, mulheres modernas não ficam paradas, estão sempre atualizadas e o caminho da descoberta de si mesma pode ser uma aprendizagem divertida e prazerosa. Portanto, entrem e fiquem à vontade!
Read More

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Editora Planeta lança o primeiro livro de ficção de Christian Figueiredo

Um dos youtubers mais populares da atualidade, Christian Figueiredo estreia na ficção com o romance Um coração maior que o mundo. Após vender mais de 600 mil exempla­res da trilogia ‘Eu fico loko’, o jovem teve sua história adapta­da para o cinema, ultrapassando 700 mil espectadores.

Com mais de 9 milhões de seguidores nas redes sociais, o youtuber conta a história de Chris, um adolescente de há­bitos estranhos. Tímido e calado, não possui nenhuma re­de social e é obcecado por poetas que morreram jovens de­mais. Ele sonha mudar a vida das pessoas por meio da escri­ta. O garoto do interior vê sua vida mudar por completo ao receber a notícia de que a mãe, Helena, precisa de um trans­plante com urgência. Logo, ele parte para São Paulo em busca de um novo coração.

Já Lily é uma garota que há muito tempo não se apaixona. Envolta por um ambiente luxuoso, ela possui milhares de seguidores nas redes sociais e é um das principais figuras da alta sociedade pau­listana. Nada disso, entretanto, tem despertado seu interesse. Um encontro inesperado, no parapei­to de um prédio, unirá a vida dos dois personagens e mudará para sempre o destino deles. 

LEIA UM TRECHO

 Era a tatuagem de um coração com suas veias e artérias bem salientes. Um coração que parecia pulsar por cada segundo de vida. No seu perfil, além da idade, uma citação entre aspas. “A nossa pálida razão esconde-nos o infinito.” Ela havia colocado os versos de um dos meus autores favoritos. É muito absurdo se apaixonar à primeira vista por uma foto no celular?
Read More

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Autora Janaina Rico dá dicas para escrever seu primeiro livro

1 - Planeje! Escreva o roteiro do seu livro. Mas tenha em mente que esse planejamento não é fixo. Às vezes, a história toma seu rumo, mas se tiver em mente qual história exatamente quer contar, evita-se assim furos na trama, remendos e personagens desnecessários.

2 - Deixe bem claro, no planejamento, qual o tipo de livro quer escrever. Se é ação, romance, drama... Especifique seu tipo de escrita e tenha foco nisso.

3 - No momento de planejar o cenário da sua história você deve conseguir visualizar cada detalhe, reconhecer os cheiros, percorrer as ruas.

4 - Independente do gênero escolhido, o leitor deve se sentir no cenário escolhido por você.

5 - Seus personagens devem ser seus melhores amigos de infância.

6 - A melhor maneira de construir seus personagens é criando uma ficha para cada um deles!

7 - Defina um prazo para começar e terminar seu livro.

8 - Organize sua rotina de escrita.

9 - Crie um ambiente agradável para conseguir escrever.

10 - Leia exaustivamente o gênero que você deseja escrever.

Essas e outras importantes dicas da autora Janaina Rico estão no livro 100 dicas para novos autores. Você tem aquele comichão de contar histórias, de inventar enredos, de dizer ao mundo algo que você acredita que nunca foi dito? Não tenha medo. 

É possível ser um escritor, uma escritora, de sucesso. Basta arregaçar as mangas, trabalhar com afinco e seguir dicas e regras importantes como as elencadas neste volume. Mais rápido do que você imagina, seus livros e suas histórias ganharão o mundo.
Read More

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Ordem Vermelha está entre os livros de ficção mais vendidos


Primeiro livro de conteúdo original da Comic Con Experience, em parceria com a editora Intrínseca, Ordem Vermelha: Filhos da Degradação está entre os livros de ficção mais vendidos de janeiro em todo país. Lançado há menos de dois meses, durante a CCXP, a incrível saga criada por Felipe Castilho chegou à 12ª posição da lista de best-sellers da PublishNews — fazendo dele a obra de fantasia nacional mais vendida nesse início de ano. A trama se desenrola na última região habitada do mundo, Untherak, onde o povo tem uma única missão: servir à deusa Una sem questionamentos. Não importa a raça, todos estão submetidos à servidão, seja humano, anão, gigante, sinfo, kaorsh ou gnoll, trabalhando até o fim da vida para manter a organização do governo da soberana. Até que um grupo de rebeldes, liderado por uma figura misteriosa, resolve desafiar o status quo e encerrar o reinado de Una de uma vez por todas. 

Ordem Vermelha, do autor Felipe Castilho, leva o leitor a um novo mundo. Com ares de distopia e inspiração em fantasias medievais, retrata uma população que sobrevive em meio à dor, assolada pelos castigos constantes e pelas escassas alternativas possíveis em um governo autoritário. A trama criada pelo autor paulista Felipe Castilho, em parceria com o ilustrador Rodrigo Didier e o escultor 3D Victor Hugo Sousa, tem um pano de fundo que lembra os cenários ricos de O Senhor dos Anéis e traz uma realidade desoladora que se aproxima à de histórias como Star Wars. Recheada de mistérios, conspirações e personagens tão marcantes quanto diversos, é uma saga icônica por si só.

Para lutar pela liberdade do povo de Untherak, o pequeno núcleo de rebeldes deve deixar suas diferenças de lado e enfrentar alguns dos maiores desafios de suas vidas. Apostar em um futuro sem a soberana Una é um tiro no escuro, ainda mais em uma sociedade enterrada sob segredos que parecem nunca ter fim, mas os aspirantes a heróis trazem a fagulha de esperança de que algo melhor surja — mesmo que para isso seja preciso destruir o único mundo que conhecem. A narrativa é um verdadeiro épico sobre resistir à opressão e sobre a importância de poder traçar o próprio destino.
Read More

Lançamentos da Editora do Brasil integrarão catálogo da Feira de Bolonha

A Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) indicou três obras infantojuvenis da Editora do Brasil para o catálogo da Feira de Bolonha, importante evento anual do setor literário voltado aos segmentos infantil e juvenil, que será realizado de 26 a 29 de março, na Itália.

Entre as obras da Editora destacadas para a edição 2018 do evento na categoria infantil estão:


Areia na Praia, da autora e ilustradora Elma

Sinopse do livro - Areia foi um presente muito especial de tia Zulmira para a sobrinha. A menina adora a praia, mas não pode tomar banho com Areia, pois ela está sempre na coleira... e se sua dona soltá-la? Criada e ilustrada em dias de sol por Elma, esta narrativa revela os sentimentos de uma menina ao ver seu animal de estimação desaparecer entre as dunas da praia. Uma história emocionante sobre uma amizade verdadeira e a saudade, tão difícil de ser definida.


Claro, Cleusa. Claro, Clóvis, da autora Raquel Matsushita

Sinopse do livro - A amizade pode se manifestar de muitos jeitos. Com uma linguagem visual nova e lúdica, formas geométricas representam os personagens desse livro, que conta a história de dois amigos que fazem tudo juntos e se completam perfeitamente. Até que algo inesperado acontece, fazendo com que eles descubram que, quando o assunto é amizade, sempre cabe mais um. Este livro trata de temas como comportamento, sociabilidade e relacionamentos de um jeito diferente e bastante divertido.


Entre Tantos, do autor Marcelo Cipis

Sinopse do livro - O mundo pode parecer enorme, mas também parece muito pequeno às vezes, não é? Tão pequeno quanto uma caixa de fósforos... Pode observar: sempre conhecemos alguém, que conhece alguém, que coincidentemente é primo do vizinho da tia-avó do seu colega da escola. Este livro aborda de maneira muito divertida para os pequenos leitores as relações interpessoais,​ as particularidades de cada um,​ a proximidade nas ligações sociais e também os nomes próprios, tudo isso por meio de temas universais como família e amizade.
Read More

domingo, 4 de fevereiro de 2018

'O outro lado da memória' fala sobre a superação em meio a turbulência da adolescência


Escrito quando a autora Beatriz Cortes tinha 13 anos, O outro lado da memória é uma obra que fará o leitor repensar sobre o sofrimento e o significado do amor. De alta identificação entre o público adolescente, o título foi amplamente difundido em diversas escolas de todo o país, reforçando entre os jovens a importância de valorizar os breves momentos da vida, e encontrar a coragem perdida entre os sentimentos negativos.

Na história, o leitor conhece Luíza Bedim, uma jovem talentosa e cheia de sonhos, que sofre uma grande decepção com a pessoa que mais ama. Depois desse período, é perseguida pelo medo e pela dor profunda do ocorrido. A garota acredita que nunca mais será feliz, e vive alimentando-se de sua solidão.

Anos depois, ela conhece Arthur, um aluno novo que chama a atenção de todos por se tornar o capitão do time de basquete da escola. Luíza o ignora no início, porém, por conta de uma confusão, é obrigada a passar um tempo com ele por alguns dias da semana. Entre muitas brigas e discussões, o garoto mostra-se alguém que Luíza não esperava: uma pessoa capaz de fazer com que ela reflita sobre seu passado. Luíza, então, descobrirá que só é possível encontrar a felicidade se lutar por ela.

"A noite demorou a passar. As cenas do passado voltavam ferozmente à minha memória, e não queria que isso acontecesse de novo. A dor era grande demais" (p. 30)

Com uma reflexão profunda sobre a dor e a superação de um trauma, Beatriz Cortes também permite que o leitor, ao ler O outro lado da memória, adquira uma nova visão sobre a literatura: mais que uma forma de diversão, um meio para se identificar e ponderar sobre o temática proposta. Ainda mais, o leitor pode acompanha a leitura da obra com uma música exclusivamente feita para o livro! 
Ouça aqui: 


Read More

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Livro infantil chama atenção para síndrome raríssima


Como falar às crianças e adolescentes sobre respeito às diferenças? E se essas diferenças forem algo de certa forma muito difícil de explicar? É isso que faz de forma poética e muito alegre o livro Você sabe quem eu sou? Então vou te contar, de Herica B. T. Secali (Editora Pandorga, 32 págs, R$ 29,90).

Herica, a autora, é mãe de Daniella, uma garotinha de 21 anos, mas uma garotinha. Quando Daniella nasceu, os médicos logo chamaram a atenção da família sobre as dificuldades que eles teriam, o que demandaria muita força, paciência e dedicação. Daniella é uma Cornélia. Sim, é assim que se chamam as crianças que têm a Síndrome de Cornélia D’Lange, de que se tinha pouquíssimas informações na época do seu nascimento, em 1996, quando a Internet ainda estava começando.

Com muito esforço e aprendizado, os dedicados pais viram sua filha chegar aos 21 anos, contrariando algumas expectativas médicas que se limitavam ao primeiro ano. Aos três meses de idade, Daniella já fazia fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional para estimulá-la ao máximo, dando a ela uma boa condição de vida. Depois veio a série de cirurgias com os mais diversos especialistas. Mas, definitivamente, não é sobre isto que trata o livro.

O texto escrito pela mãe como se fosse a filha é uma verdadeira celebração à vida e ao amor incondicional. “Este livro surgiu em comemoração a essa importante fase de aprendizado, aceitação e superação. Assim como a Daniella, todos nós da família renascemos para a vida”, afirma Herica. A relação entre mãe e filha está presente do começo ao fim da obra. A autora empresta seus sentimentos e observações. Daniella, em retribuição, oferece seu carinho, força e perseverança.

Daniella fala, por meio de sua mãe, sobre seus primeiros anos, a sua maneira de ver, entender e explicar o mundo. Com muita leveza e a ingenuidade típica das crianças, ela conversa com outras crianças e adolescentes, mostrando que é possível aprender juntos a respeitar o que é diferente. Um estímulo à reflexão para crianças de todas as idades. Por meio de um texto poético e questionamentos, o livro convida o leitor a uma atitude de pesquisa, reflexão e analise sobre a sua própria história de vida. Um estímulo à leitura desde os primeiros anos, excelente ferramenta paradidática e uma fonte de inspiração para que outras famílias venham a fazer o mesmo.

Raríssimas e Casa dos Marcos, importantes referências mundiais
Segundo a Associação Brasileira Síndrome de Cornélia D'Lange, esta é uma rara doença de origem genética que provoca déficit global do desenvolvimento físico, motor e intelectual. Cerca de 90% dos portadores não desenvolvem a fala. A taxa de ocorrência na população em geral é estimada em até um caso a cada 62.500 nascimentos. No Brasil, esse número não chama atenção para ações de saúde pública. Em Portugal, Paula Costa, a mãe de um Cornélia chamado Marco, fundou a Raríssimas, associação dedicada a doenças raras, e construiu a Casa dos Marcos, uma das mais importantes inciativas mundiais nessa área, com o apoio de personalidades como primeira-dama Maria Cavaco Silva e da rainha da Espanha Letizia Ortiz.
Read More

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Almanaque Brasil dos vôos da TAM vira livro

O livro Brasil: Almanaque de Cultura Popular (Editora Andreato, 312 págs, R$ 49,90) é uma seleção do que melhor se publicou na revista Almanaque Brasil durante 15 anos, entre 1999 e 2014. Ao longo desse período, a equipe liderada por Elifas Andreato foi responsável pela elaboração de milhares de artigos sobre a cultura brasileira, constituindo um acervo inestimável da nossa memória.

Em textos leves e saborosos, a diversidade do país ganha contornos originais. Ilustres brasileiros juntam-se a desconhecidos notáveis, a ciência divide espaço com a cultura popular, personagens do Brasil de ontem encontram-se com os do Brasil de hoje. História, causos, esportes, design, política e artes se misturam e se completam. Esta imensa força da cultura brasileira, segundo o idealizador do livro Elifas Andreato, “tem enfrentado incansavelmente o retrocesso das políticas culturais dos últimos anos, com a grande mídia priorizando entretenimento de qualidade duvidosa, fechando espaços para a boa história brasileira e seus exemplos de conquistas e saber popular”. Como uma ferramenta cultural rebelde e otimista, um "vulgarizador da memória nacional", como lembra Elifas no prefácio, o Almanaque Brasil mirou desde sua criação as escolas, sempre reforçando para crianças e adolescentes que “o melhor do Brasil é o brasileiro” (Câmara Cascudo).

Tal qual um calendário válido para qualquer ano e composto apenas de datas marcantes, as brasilidades espalham-se de janeiro a dezembro. Não há como folhear o livro Brasil: Almanaque de Cultura Popular sem se surpreender com as histórias desse país que só cabem mesmo nas páginas de um almanaque. Segundo o escritor e educador Rubem Alves, “almanaques me levam para a infância na roça, casa de pau-a-pique, fogão de lenha, casinha do lado de fora. Dizem que o povo não gosta de ler. O Almanaque Brasil contesta”. Para o cantor e compositor Gilberto Gil, ex-ministro da Cultura, “o Almanaque representa uma possibilidade de novos olhares para a sociedade e a cultura brasileiras”. E o ator Antônio Fagundes declara: “É um prazer redescobrir nossa boa história nas páginas do Almanaque Brasil. São surpresas em cada página”.

Foram 180 edições repletas de histórias sobre o Brasil e os brasileiros, misturando esporte com ciência, personagens com história, educação com sabedoria popular, abrindo espaço para que a arte de um sapateiro do sertão tenha o mesmo valor que os mais famosos designers, assim como a literatura e as artes tenham a mesma importância que os causos do povo. Na sessão Papo-Cabeça, por exemplo, cerca de 200 personalidades mostraram do que a nação é capaz, de Fernanda Montenegro a Ariano Suassuna, de Pelé a Chico Buarque, entre eles historiadores, grafiteiros, educadores, rappers, cientistas...

O formato da publicação reverencia os antigos alfarrábios que fizeram parte da memória nacional, principalmente no interior do país, durante os séculos 19 e 20. Eles reuniam cartas enigmáticas, tabelas, informações breves, efemérides. As principais características dos antigos almanaques continuam mantidas: a diversidade de temas e a leveza da abordagem. Com textos breves, dinâmicos, pequenos quadros, brincadeiras e jogos, retrata-se a alma nacional, revelando o Brasil aos brasileiros e os brasileiros ao Brasil.

Elifas Andreato é artista gráfico e jornalista, idealizador e diretor editorial da revista Almanaque Brasil. Foi um dos criadores da revista Placar e da coleção História da Música Popular Brasileira, além dos semanários Opinião, Movimento e da revista Argumento, fundamentais no combate à ditadura militar. Nos anos 1970, iniciou o trabalho de programação visual para peças teatrais e passou
 a criar capas para os discos dos 
mais importantes nomes da MPB, tornando-se rapidamente o mais respeitado profissional da área. Foi, também, cenógrafo e diretor artístico de diversos espetáculos musicais, diretor
 e cenógrafo de programas televisivos e criador de inúmeros projetos culturais. Em 2011, pelo conjunto da obra, recebeu o Prêmio Especial Vladimir Herzog, destinado a personalidades que se destacam na defesa de valores éticos e democráticos e na luta pelos direitos humanos. O reconhecimento, assim como a comenda da Ordem do Mérito Cultural, concedida em 2009, junta-se a diversos prêmios que recebeu ao longo da carreira pela contribuição ao País.
Read More

Arte 1 estreia série documental sobre dedicatórias de livros


No dia 31 de janeiro, às 20h30, o Arte 1 estreia Eu Te Dedico, série documental de seis episódios que conta histórias por trás de dedicatórias de livros.

Coprodução do canal Arte1 com a Academia de Filmes, o programa explora a relação que um livro pode criar entre as pessoas. Em cada episódio, uma dedicatória é apresentada e, a partir dos depoimentos das duas pontas desse texto à mão, entendemos livro e seu autor.

Com direção de Fernanda Weinfeld, cada episódio se debruça sobre um clássico da literatura e revela como as obras se misturam com a vida dos entrevistados, criando um triângulo entre o autor do livro, o da dedicatória e o dedicado.

Os livros retratados são: “O Mundo de Sofia”, do norueguês Jostein Gaarder; “Do Desejo”, da paulista Hilda Hilst; “O Sol É Para Todos”, da norte-americana Harper Lee; “Maus”, do sueco Art Spiegelman; “Inventário do Ir-remediável”, do gaúcho Caio Fernando de Abreu; e “Amiga Genial”, da italiana Elena Ferrante.

Seguem as sinopses dos episódios:

“O Mundo de Sofia”, de Jostein Gaarder

Lua herdou do pai o desejo de explorar novos lugares e assim como no livro do autor norueguês Jostein Gaarder, a distância física não interferiu na cumplicidade dos dois, alimentando as reflexões literárias e filosóficas ao telefone.

“Do Desejo”, de Hilda Hilst

A poesia ligou Pedro e Jorge nos livros trocados e na maneira de se relacionar. A tradução de suas palavras é expressa na obra da autora paulista Hilda Hilst.

“O Sol É Para Todos”, de Harper Lee

O amor entre Atticus e Scout, pai e filha retratados no romance da escritora norte-americana Harper Lee, funciona como paralelo para os retratados Thar e Maria Paula, numa relação marcada pela poesia, pela música e pela saudade.

“Maus”, de Art Spiegelman

A relação de Luis e Helena foi marcada pela distância. Os encontros ficavam nas cartas e nos livros trocados. Na graphic novel do sueco Art Spiegelman, eles encontraram também ma história baseada na distância e na busca pelo reencontro.

“Inventário do Ir-remediável”, de Caio Fernando Abreu

O encontro de Fabiana e Maurício foi marcado pela busca do aconchego e pelo colo conquistado no livro do gaúcho Caio Fernando Abreu.

“Amiga Genial”, de Elena Ferrante

As amigas Luiza e Duda refletem a relação de amizade que construíram através das palavras do livro da autora italiana Elena Ferrante.
Read More

Conteúdo Relacionado

© 2011 Uma Leitora, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena