quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Música de Sexta - The Beatles

Mais um música de sexta na quinta. Vou antecipar pra não perder a oportunidade de mostrar uma música incrível pra vocês. É claro que Beatles é hour concours mas Blackbird é uma de sua melhores músicas e não é tão conhecida. Um ótimo ano novo pra todos e que em 2011 possamos triplicar nossas estantes!


Read More

Diário de uma Paixão

de Nicholas Sparks

Quando terminei de ler este livro não consegui parar de chorar durante uns bons quinze minutos, não só porque a história é muito boa (e ela é), mas principalmente pela ligação pessoal que a gente acaba criando com a vivência dos personagens e o vínculo que se cria é muito especial.
Nicholas, o autor surpreende pela sua delicadeza e por ser muito romântico, concordo com as comparações entre ele e Robert James Waller, autor de 'As Pontes de Madison', ambos são exemplos de leituras romanticas e sensíveis mas não exclusivamente femininas.
O Caderno de Noah conta a história de Noah e Allie adolescentes que se conhecem durante as férias e se apaixonam. Tudo bem até aí, mas(sempre tem um mas) eles pertencem à classes sociais distintas, Allie é rica e sofisticada enquanto Noah é pobre e simples. Eles acreditam que seu amor é maior que isto mas no fim do verão Allie é forçada à ir embora e eles não se veem mais. Ente sentimento permanece adormecido durante 14 anos, mas Allie noiva de um rico advogado descobre uma notícia de jornal e volta para a pequena cidade de New Bern à sua procura. Eles se reencontram e a amor antigo volta à tona.
Porém, não é só isso. Quem está contando a história é um octagenário Noah, que lê a história de suas vidas para que uma Allie sofrendo do mal de Alzheimer lembre-se de quem é e volte para ele.
A força deste amor encanta a alma. Eu assisti o filme 'Diário de uma Paixão', baseado na obra, antes de ler o livro e digo que ele é bem fiel, talvez seja muito explícito em alguns momentos em que no livro ficam dúvidas, no entanto os atores principais (Rachel McAdams e Ryan Goslin) souberam passar muito bem o sentimento do casal protagonista tanto na juventude o amor apaixonado quanto no reencontro depois de tantos anos de separação.
é o tipo de história que ocupa espaço na mente e leva muito tempo para ser esquecida.
 
Read More

Release Crime Improvável


Livro: Crime Improvável
Autor: Luiz Carlos Cardoso
Editora: Ficções

Crime improvável não é uma história policial embora contenha elementos desta, Luís Filipe, é revisor da imprensa escrita e se declara jornalista quando lhe perguntam da profissão. Atua numa revista semanal de informações com fechamento da edição na madrugada de sexta para sábado e, gaiato, proclama-se guarda-noturno aos vizinhos. 
Numa manhã de sábado,  mete-se num incidente. Um sujeito o insulta e espanca na rua, Diana sai do carro em socorro e é espancada também. Ele, por ter reagido mal à agressão, acrescenta ao rol de suas culpas a de ter parecido covarde para os filhos e Diana.
Read More

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Aparadores de Livros (Bookends) #2

Peguei mais alguns exemplos  de aparadores de livros (também conhecidos como aperta-livros, entre livros, ou bookend em inglês).









Fonte: Google

Read More

Doe um Livro

Nascida de maneira informal, apenas a título de conscientização, como uma mobilização, foi lançada no Twitter à idéia de incentivar os internautas a doarem livros neste Natal. A proposta teve uma receptividade tão avassaladora que evoluiu para um projeto consistente e objetivo, com vias a coordenar e organizar as adesões e coletas de livros em todo o país. Muitos postos de coleta foram disponibilizados e os livros começaram a surgir de forma surpreendente e em grande quantidade. A campanha se tornou um dos assuntos mais comentados no ambiente do Twitter e, desde então, tem sido incentivada por vários artistas ou pessoas que trabalhem na mídia como: Maria Rita, Serginho Groisman, Paulo Coelho, Willian Bonner, dentre outros. Objetivos: O objetivo central e realizar a coleta do maior número possível de livros de literatura (livros didáticos estão fora da campanha) para distribuir entre comunidades carentes, bibliotecas públicas e bibliotecas de escolas.

Para mais informações acesse:

Read More

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Release A Beleza e o Inferno

Livro: A Beleza e o Inferno
Autor: Roberto Saviano
Editora: Bertrand Brasil


A máfia não perdoa, não esquece, e Roberto Saviano sabe-o bem. Sem medo, infiltrou-se na Camorra, saiu de lá vivo e contou a sua história. Desde então vive em fuga, preso em quartos de hotéis, de onde só sai sem aviso e com escolta, a ver a vida através dos vidros fumados dos carros, à prova de bala, à prova de bombas. É o Inferno de que nos fala este livro. A vida em permanente fuga, sem poiso firme, sem luz.
Read More

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Eu Sou Alice

de Melanie Benjamin (Editora Planeta)
 
Em Eu Sou Alice, a autora resgata a vida de Alice Liddell, a menininha que foi a musa inspiradora do clássico Alice no País das Maravilhas, publicado pela primeira vez em 1865, por Lewis Carrol, pseudônimo de Charles Lutwidge Dodgson, professor da Universidade de Oxford e amigo do pai de Alice que era reitor da universidade.
O romance mistura a vida real de Alice Lidell, todos os fatos comprovados historicamente, com a grande imaginação de Melanie que desenvolveu uma narrativa maravilhosa.
O Livro conta a história do ponto de vista de Alice, divido em três fases, a infância da menina, sua vida aos 22 anos, e sua vida como uma senhora já casada e com filhos durante a Primeira Guerra Mundial. Em sua infância as irmãs Lidell costumavam receber visitas frequentes de Dodgson, que as levava  para passeios e piqueniques, onde contava histórias que elas adoravam. Assim um dia ele criou a história As Aventuras de Alice no Mundo Subterrâneo (que posteriormente recebeu o nome de As Aventuras de Alice no País das Maravilhas), durante um passeio em que a contou e a escreveu um tempo depois a pedido de Alice. Ele gostava de fotografar as irmãs, e principalmente Alice, e uma das fotos mais faladas a respeito da amizade entre os dois é esta abaixo, em que Dogson vestiu a menina como uma cigana para fotografá-la.  
Durante a adolescência, a família Lidell rompeu relações com Charles Dodgson, terminando assim a amizade entre ele e Alice. Nesta época Alice tornou-se muito íntima do príncipe inglês Leopold. (Mas não vou contar o que acontece porque é spoiler).
Achei o livro maravilhoso, é muito interessante conhecer os fatos reais sobre uma personagem tão conhecida, e o que não é real, a parte fictícia encanta do mesmo jeito, pela beleza da narrativa. A arte também é ótima, as três partes do livro contém três fotos de Alice nas fases de sua vida, e a capa é simplesmente fantástica.  Fiquei muito cativada por este livro, e o considero um dos melhores que li em 2010.
Read More

Os Melhores Livros Infantis de 2010

Matéria publicada no ESTADÃO, com os livros infantis de maior sucesso este ano. O Estadinho perguntou a 10 jurados quais os livros infantis mais bacanas lançados neste ano. As 50 obras selecionadas e comentadas estão no painel abaixo:

Livros Infantis

Read More

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Música de Sexta - Elvis Presley

Música de Sexta hoje, na quinta-feira, porque amanhã é Natal, então já sabe como é. Esta música se chama Blue Christmas (Natal Azul), cantada por Elvis Presley. Espero que gostem, e um Feliz Natal!

 



Read More

Sally e a Maldição do Rubi

de Philip Pullman (Editora Objetiva)

Sally Lockhart é uma garota inglesa incomum de 16 anos. Até que seu pai, um agente marítmo morre misteriosamente em um naufrágio próximo à costa de Cingapura. Durante o período vitoriano, quando a Inglaterra possuia o maior império da Terra, não era correto que as moças fossem como Sally. Ela era vivaz e inteligente, sabia atirar muito bem com sua pistola, mas não foi assim que ela matou um homem. 
Após a morte do pai Sally recebe  uma estranha carta e ao pedir informações a um dos sócios do pai, o homem fica tão aparvorado que morre em sua frente. A partir dai se desenvolvem duas histórias intrincadas, dois mistérios que na verdade formam um, e que Sally deverá desvendar. Com a ajuda de pessoas que vai conhecendo no caminho, esses novos amigos a ajudam a procurar por pistas por toda Londres, e a fugir de uma cruel que senhora que deseja sua morte por motivos obscuros. Sua trilha levará até a história de um rubi, uma jóia traçoeira e causadora de muita morte e sofrimento.
Este foi o primeiro livro de Philip Pullman que eu li e gostei muito do estilo do autor, não me admiro que ele seja um autor tão premiado. Achei a narrativa empolgante, e durante a leitura queria sempre descobrir a próxima coisa que iria acontecer já que um mistério desvendado levava a outro. Não consegui largar este livro até chegar ao final.
Read More

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Feliz 2011 da CBL

Read More

Tutorial - Aparador de Livro (Bookend) com Vinil



Você ainda tem algum disco de vinil velho escondido no fundo armário ou mora perto de um sebo que venda LPs? Apesar de serem consideradas raridades para algumas pessoas, esses discos velhos também costumam ser entregues à poeira ou mesmo à lata de lixo. Para evitar esse desperdício e ainda criar um aparador de livro exclusivo e cheio de personalidade, confira esse passo a passo e faça um você também. 
 
Materiais:
• Discos de vinil. Eles podem estar arranhados ou danificados. Também podem ser de qualquer tamanho e cores, apesar de que os de sete polegadas funcionam melhor para livros menores;
• Recipiente térmico com fundo liso e resistente. As travessas de vidro são boas opções;
• Chaleira ou panela para ferver água;
• Bloco de madeira (opcional).
Modo de fazer: Ferva a água e a despeje na travessa de vidro (a água deve ficar com cerca de um centímetro de altura no recipiente). Depois, basta inserir o vinil na água quente.

Com o calor, o material irá amolecer e você poderá moldá-lo com facilidade. Para criar o efeito do aparador de livros, coloque apenas uma parte do disco na água e mantenha a lateral lisa.

Quando retirar o objeto da água, ele irá esfriar e permanecer daquela forma, servindo como base para os livros.
Outra opção: Para evitar que a lateral do disco amoleca com o calor do vapor, você pode usar um bloco de madeira como suporte. É só prensá-lo no bloco e mergulhar a parte que você quer que dobre na água.E se depois que você retirar o material da água quente ele não estiver no formato desejado, basta mergulhá-lo novamente até obter a forma que você quer.
E se você ainda não estiver satisfeito com o resultado e quiser algo um pouco mais elaborado, fique a vontade para testar. Alguns cortes e novos mergulhos na água quente podem transformar um vinil 12 polegadas, como o da foto, em verdadeiras obras de arte.
Read More

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Release O Quebra-Nozes


Livro: O Quebra-Nozes
Autor: Julio Emilio Braz
Editora: Salesiana

Para Clara, não havia época mais feliz do que o Natal. Depois de ganhar um presente inusitado de seu padrinho, e seu irmão quebrá-lo em seguida, Clara só consegue dormir abraçada ao presente, embaixo da árvore de Natal. Mas, de repente, ela escuta um barulho vindo de todas as direções. E a partir daí, um mundo de sonho e encantos nos é apresentado nesta adaptação em versos do célebre balé russo.
Read More

Affe

Sabe, eu adoro ler HQ's, mas não teria tanta coragem.



Read More

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Rede Social de Leitores: Skoob

Venho hoje mostrar ao seguidores e visitantes do blog uma descoberta que fiz este ano, que eu simplesmente adorei. É o Skoob (books, ao contrário).
Skoob é uma rede social colaborativa brasileira para leitores. Através de cadastro se recebe um perfil no sistema e é possível listar o que se está lendo, o que já foi lido, o que se pretende ler, formando uma "estante" virtual. Títulos ainda ausentes no banco de dados podem ser adicionados pelos próprios utilizadores, que também podem compartilhar suas opiniões sobre as obras através de avaliações e resenhas. É possível também adicionar outros usuários como amigos.
O sistema foi lançado em 30 de dezembro 2008 pelo desenvolvedor Lindenberg Moreira, e atualmente permite interatividade com outras redes sociais, como o Twitter.
É possível através do Skoob seguir outros usuários para saber o que eles andam lendo. Ainda há muita gente que usa este "orkut de livros" para fazer trocas de livros. Eu ainda não troquei nenhum, mas recomendo para quem pretende trocar que busque referências de troca do usuário. 
É uma ferramenta muito útil para conhecer lançamentos e livros diferentes, já que às vezes, nós leitores estamos em um mesmo círculo e é difícil conhecer autores novos. 
A página do Skoob é assim:

Site do Skoob aqui. É preciso criar cadastro para usar, mas a visita é livre.
Blog do Skoob aqui.
Twitter do Skoob aqui.

Este post foi inspirado roubado de um da Glaucia no Tales of Visitors.
Read More

A Janela de Esquina do Meu Primo

de E.T.A. Hoffmann (Editora Cosac Naify)

O escritor alemão Ernst Theodor Amadeus Hoffmann, ou E.T.A, criou uma obra-prima da observação. Em A Janela de Esquina do Meu Primo, o autor assume a personalidade de um homem que está visitando seu primo que mora em Berlim, um escritor inválido e recluso que mora de frente para uma enorme feira e que se deleita em conhecer a vida secreta das pessoas que vão às compras. Há quem diga que este livro é biográfico,  mas são apenas semelhanças em relação è vida do autor.
No livro escrito em um diálogo entre eles, ss dois, o escritor e o primo, passam o dia todo desta visita em frente à janela onde o escritor mostra cada personagem curioso que visita a feira, ao seu visitante. Senhoras que já foram bonitas, moçinhas refinadas que não tem escolha quanto aos produtos, criadas de famílias importantes, uma senhora que vende louça, um rapaz que vende flores. A feira de Berlim é uma ópera da vida,  onde pessoas de todos os círculos sociais se encontram em igualdade. Comprando ou vendendo, de passagem ou meros observadores todos são pegos neste emaranhado que engloba as vidas humanas. Cada peculiaridade da alma humana que se acredita estar guardada dos olhares perscrutadores dos outros expostos como num moderno reality show.
Como a maioria dos escritores acho muito interessante e muito inspiradora a ideia de observar o comportamento alheio. Mesmo não sabendo nada sobre as pessoas é divertido imaginar uma vida, ou sonhos, ou pensamentos para os estranhos. Muito da arte de escrever e de criar personagens está em conhecer a psique humana, e isto se ganha através de profunda observação, uma lição, que Hoffmann nos passa.
Read More

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Música de Sexta - Brad Paisley e Alison Krauss

Hoje para acalmar do semana corrida vamos ouvir Whiskey Lullaby, cantada por Brad Paisley e Alison Krauss.


A letra é uma depressão só, mas é lindíssima por isso resolvi colocar aqui (minha tradução - meio dã):

Whiskey Lullaby
Ela colocou ele para fora, como o fim da queima de um cigarro da meia-noite
Ela partiu seu coração, ele passou sua vida inteira tentando esquecer
Nós vimos ele beber a sua dor, afastado-se um pouco de cada vez
Mas ele nunca poderia beber o bastante para tirá-la de sua mente
Até a noite em que

Ele põs aquela garrafa em sua cabeça e puxou o gatilho
E Finalmente bebeu até esquecer
A vida é curta, mas desta vez foi maior
Do que a força que ele tinha para levantar
Nós o encontramos com o rosto no travesseiro
Com um bilhete que dizia “eu vou amá-la até que eu morra”
E quando nós o enterramos abaixo do salgueiro
Os anjos cantaram uma canção de ninar de uísque 

Os boatos voavam, mas ninguém soube o quanto ela se culpou
Durante anos e anos, ela tentou esconder o whisky em seu hálito
Finalmente ela bebeu afastando sua dor um pouco de cada vez
Mas ela nunca poderia beber o bastante para tirá-lo de sua mente
Até a noite em que

Ela põs aquela garrafa em sua cabeça e puxou o gatilho
E finalmente bebeu até esquecer
A vida é curta, mas desta vez foi maior
Do que a força que ela tinha para levantar
Nós a encontramos com o rosto no travesseiro
Agarrada à sua foto da querida vida
Nós enterramos ela ao lado dele abaixo do salgueiro
Enquanto os anjos cantavam uma canção de ninar de uísque
Read More

Release Linhas

Livro: Linhas
Autora: Sophia Bennett
Editora: Intrínseca

Nonie é apaixonada por moda. Edie quer salvar o mundo. Jenny ganhou um papel numa produção de Hollywood. Certo dia, as três melhores amigas conhecem Crow, uma garota refugiada da guerra civil em Uganda, que se veste com tutu e asas de fada e desenha vestidos fan-tás-ticos – é quando têm a chance de realizar algo realmente grandioso e, com isso, tornar todos os seus sonhos realidade. As amigas conhecem Crow esboçando um vestido no Victoria and Albert Museum, e tem a chance única de usar seus talentos e fazer algo verdadeiramente fantástico, provando que os contos de fadas de moda realmente podem acontecer. Vibrante, contemporâneo e atraente.


Read More

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Para Fugir dos Best Sellers

Os clássicos são obrigatórios, mas há muitos livros maravilhosos e escritos por grandes escritos que também merecem nossa atenção, e principalmente, nossa leitura.  A cada dia percebo mais e mais que o pessoal (principalmente essa gurizada nova) se interessa só pelo que vende mais, só pelo que é sucesso hoje, mas há livros muito antigos que são igualmente bons. 
Cada um dos 30 livros selecionados possuem a proporção mínima necessária para uma nova maneira de entender o mundo.

1. Sidarta por Hermann Hesse - Uma história poderosa sobre a importância das experiências enfrentadas na vida e uma aproximação e entendimento da realidade e o caminho para atingir a iluminação.

2. 1984 por George Orwell - 1984 ainda possui uma grande importância quase que 60 anos depois que foi escrito em 1949. É famoso pela sua visão assustadora de um governo que sabe tudo e que usa técnicas de vigilância 24/7 para manipular todos os cidadãos de uma população.

3. O Sol é para Todos por Harper Lee - A história abrange os problemas raciais e econômicos do Sul dos Estados Unidos na década de 30 onde um homem negro é acusado de estuprar e abusar de uma menina branca. É um conto que passa uma mensagem profunda sobre a luta pela justiça e o preconceito.

4. Laranja Mecânica por Anthony Burgess - Uma visão apocalíptica de uma cultura jovem e insana com foco na vida de um jovem perturbado. Essa história irá quebrar todos seus paradigmas, deixando você sem fôlego, assustado e preocupado.

5. Por Quem os Sinos Dobram por Ernest Hemingway - Uma curta e poderosa contemplação sobre a morte, ideologia e a incrível brutalidade da guerra.

6. Guerra e Paz por Leo Tolstoy - Essa obra-prima é tão incrível que até Tolstoy disse que não poderia ser classificada como um romance normal. A história se dá na sociedade russa durante a Era de Napoleão, acompanhando os personagens Andrei, Pierre e Natasha... e a maneira trágica e imprevista em que suas vidas se interconectam.

7. Os Direitos do Homem por Tom Paine - Escrito durante a era da Revolução Francesa, esse livro foi um dos primeiros a introduzir o conceito de direitos humanos no ponto de vista da democracia.

8. O Contrato Social por Jean-Jacques Rosseau - Uma citação famosa desse livro diz "O homem nasce livre e a sociedade o corrompe". Isso resume a posição inicial do livro e a importância dos direitos humanos individuais dentro da sociedade.

9. Cem anos de Solidão por Gabriel García Márquez - Esse romance não possui uma trama se interpretarmos esse conceito de uma na maneira convencional, ao invés disso, usa diversas narrativas para retratar uma mensagem clara sobre a importância de relembrarmos nossa história cultural. (Já li e amei!)

10. A Origem das Espécies por Charles Darwin - Poucos livros tiveram um impacto tão significante na maneira como a sociedade enxerga o mundo e a criação da humanidade. (Leia e a professora de Biologia vai ser sua fã - eu comprovo!)

11. A Sabedoria do Deserto por Thomas Merton - Uma coleção de pensamentos, meditações e reflexões sobre como vida é ao viver simples e puramente.

12. O Ponto de Desiquilíbrio de Malcom Gladwell - Gladwell olha como uma pequena idéia, ou um conceito de produto pode espalhar-se como um vírus e despertar mudanças sociológicas globais. Especificamente, ele analisa "os níveis em que os momentos de mudança tornam-se imparáveis".

13. O Vento nos Salgueiros por Kenneth Graham - Um dos melhores livros para crianças já escritos; esse pequeno romance irá ajudá-lo a apreciar os simples prazeres da vida. É notável por suas misturas com misticismo, aventura, moralidade e camaradagem.

14. A Arte da Guerra por Sun Tzu - Um dos mais velhos livros sobre estratégia militar no mundo. É o maior sucesso em matéria de mecânica de estratégias e táticas para negócios. (Pensa em um livro antigo, e útil)

15. O Senhor dos Anéis por J.R.R. Tolkien - Uma das maiores histórias fictícias já contadas, e uma das populares e influenciadoras da literuatura do século XX. Assim que você pegar o primeiro livro, irá ler todos os outros. (Amo *-*)

16. David Copperfield por Charles Dickens - Esse é um conto sobre atingir e manter um coração disciplinado e como isso se relaciona com uma vida emocional e moral. Dickens diz que nós devemos aprender a ir contra "o primeiro impulso errado do coração indisciplinado".

17. Quatro Quartetos de T.S. Eliot - Provavelmente a mais sábia prosa poética de todos os tempos. Foi escrita durante a Segunda Guerra Mundial e é completamente relevante aos dias de hoje.

18. Catch-22 por Joseh Heller - Esse livro que foi auto-intitulado pelo termo "catch-22" que é muito utilizado nos diálogos entre veteranos americanos até hoje em dia. A história possui uma mensagem clara: o que é comumemente aceito como bom, pode ser mal... o que é sensível, é nonsense. É um dos grandes trabalhos literários do século XX. Leia-o.

19. O Grande Gatsby por F. Scott Fitzgeral - Situado na Era do Jazz entre a década de 20, esse livro desvenda uma história sobre o ambicioso sonho americano. Especificamente, o leitor aprende que poucos bons amigos são mais importantes do que zilhões de pertences, e que a loucura criada pelo desejo de ter algo é mais valiosa do que realmentne tê-lo.

20. O Apanhador no Campor de Centeio por J.D. Salinger - Esse romance é um ícone que representa fielmente os altos e baixos da angústia dos adolescentes. Serve muito bem como uma lembrança da mentalidade dos jovens.

21. Crime e Castigo por Fyodor Dostoyevisky - Um romance sobre um jovem que mora na pobreza que sucumbe criminalmente ao seu desejo por dinheiro, envolvendo todo o impacto psicológico que isso causa nele e nas pessoas mais próximas.

22. O Princípe por Niccolo Machiavelli - Esse livro descreve situações de poder e estadismo. Para conseguir melhorias, influência e autoridade sobre outros.

23. Walden por Henry David Thoreau - Thoreau gastou 2 anos, 2 meses e 2 dias escrevendo esse livro um uma cabine isolada próxima aos banco Walden Pond em Concord, Massachussets. É uma história sobre ser realmente livre das pressões da sociedade. O livro fala por si mesmo "Eu fui para a floresta porque queria viver deliberadamente à frente dos fatos essenciais da vida e ver se eu poderia aprender o que ela tem a me ensinar, caso contrário, eu morreria e teria descoberto que não vivi". (Um dos melhores que já li)

24. A República por Platão - Uma obra emocionante e duradoura da filosofia sobre como a vida deve ser vivida, justiça deve ser servida, e como líderes devem conduzir. Ele também dá ao leitor uma compreensão fundamental da teoria política ocidental.

25. Lolita – Este é o tipo de livro que abre a sua mente para os sentimentos contraditórios de vida, amor e corrupção ... e faz com que você questione profundamente as suas próprias percepções.

26. A Arte de Fazer Acontecer por David Allen - O guia fundamental para você organizar a sua vida fazendo as coisas acontecerem.

27. Como fazer amigos e influenciar pessoas por Dale Carnegie - Esse é papai de todos os livros de auto-desenvolvimento. É um guia fácil, compreensivo para ganhar pessoas para o seu lado de pensar seja no mundo dos negócios ou em relacionamentos pessoais.

28. O Senhor das Moscas por William Gloding - Uma poderosa e alarmente visão sobre um ambiente sem leis, onde a compaixão humana é substituída por um instinto animal e anárquico.

29. As Vinhas da Ira por John Steinbeck - Um conto tocante sobre a sobrevivência de famílias deslocadas pela procura de emprego em uma nação presa na Grande Depressão.

30. O Mestre e Margarida por Mihail Bulgakov - Essa obra-prima anti-comunista é um romance sobre o confronto entre o bem e o mal. O autor começa revelando assuntos como ganância, corrpução e decepção e as relaciona com a natureza humana.

Fonte: Muito Legal
Read More

Bad Kids Go To Hell - Crianças Más Vão Para o Inferno

de Matthew Spradlin e Barry Wernick

Em BKGTH (Bad Kids Go To Hell) adolescentes mimadinhos e cheios de privilégios da alta sociedade estudam em um colégio pra lá de sombrio. A CrestView High School tem mistérios que todos conhecem, mas sobre os quais ninguém está disposto a falar.
A turma da detenção está sendo punida pelas suas infrações, todos presos na biblioteca da escola, e estranhas coisas passam a acontecer depois que o professor deixa o ambiente, e cada um destes alunos se lembra de eventos muito estranhos que já aconteceram por lá há tempos atrás, e que ficaram sem solução.
Esta HQ encanta pela ironia, e pelo sarcasmo contidos em cada uma das falas de cada um dos personagens. Os estudantes a maioria ricos e acostumados a terem tudo o que querem, tendo que, por uma única vez obedecer às regras e cumprir sua detenção. E o elemento sobrenatural que paira no ar e que ninguém sabe dizer por certo o que é. Um terreno maldito, uma praga indígena, ou apenas impulsos malignos de alunos sem caráter?
Vale a leitura.
Um Video Trailer dos Quadrinhos Animados 
 


Read More

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

O Paciente Inglês

de Michael Ondaatje (Editora 34)

Paciente Inglês conta a história de uma enfermeira que durante a Segunda Guerra Mundial pede para ser deixada em uma villa na Itália, junto com um paciente que sofreu graves queimaduras e que não lembra quem é. Os dois vivem assim, numa rotina que é rapidamente estabelecida, o Paciente indica livros que a enfermeira lê para ele, ela dá sua dose de morfina ele conta histórias anteriores à guerra. Este costume só é rompido com a chegada de um conhecido da enferimeira, soldado liberado após o fim da guerra. Logo depois junta-se ao estranho ambiente Kip, um sapador (desarmador de bombas e minas).
O Paciente passa  a contar eventos de sua vida antes da guerra, um caso que teve com a esposa do melhor amigo, uma mulher que amava e que correspondia seu amor. O soldado acha que o reconhece como uma espião triplo hungaro, um conde chamado Andrassy.
O livro demora a acontecer, por muitas vezes pensei em desistir da leitura porque ela se arrastava. Eu lia, e as páginas passavam lentamente, parecia que nunca teria fim, mas antes do meio do livro a história passa a ser muito interessante, dá mais e mais vontade de conhecer, de saber o que vai acontecer a seguir.
Ainda não vi o filme, mas todas as críticas são favoráveis, a direção do Anthony Mingella, a trilha sonora de Gabriel Yared, e as atuações de Ralph Fiennes e Juliet Binoche depõem a favor. Ouvi dizer, que o filme é muito belo, mas também demora a acontecer, e segundo as críticas corresponde ao livro em qualidade, já que a literatura de Ondaatje é poética.

Confira o trailer:
Read More

Release O Óbvio que Ignoramos

Livro: O Óbvio que Ignoramos
Autor: Jacob Pétry
Editora: Lua de Papel

Estudos apontam que uma profunda vulnerabilidade afeta negativamente nossas decisões quando somos submetidos à influência de outras opiniões em momentos importantes da nossa vida. Esse e muitos outros levantamentos foram organizados pelo pesquisador Jacob Pétry no livro O Obvio que Ignoramos. Trata-se de uma obra que busca ajudar as pessoas a organizar suas relações pessoais e profissionais, desmistificando conceitos errôneos que se proliferam historicamente.
Read More

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

50 Histórias para Aquecer o Coração

de Jack Canfield, Heather McNamara e Mark Victor Hansen (Editora Sextante)

Este livro contém 50 pequenos contos, fragmentos da vida humana, capazes de fazer rir e chorar a qualquer um. Os autores coletaram dentre os mais diversos tipos de pessoas todo tipo de história pessoal com um tipo de lição, algumas mais pungentes outras mais comedidas, mas todas muito boas.
O melhor deste livro não é sua qualidade literárias, são suas 50 pérolas, pequenas cápsulas de humanidade que todas as pessoas deveriam ingerir. Depois de terminar a leitura  - e o fiz de uma vez só, mas recomendo que se tenha este livro para de vez em quando ler apenas um de seus contos e pensar a respeito - não pude deixar de pensar em todas as suas lições de vida, suas histórias tão interessantes, bonitas e/ou tristes. Tive que compartilhar algumas com pessoas próximas, pois acho que são contos belos que mais pessoas deveriam ler ou ouvir.
Totalmente indico a leitura, e uma útil caixa de lenços, já que muitas das histórias são muito emocionantes.
Read More

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A Liga Extraordinária

de Alan Moore e Kevin O'Neil (Editora Panini Comics)

A Liga Extradorinária já me causou boa impressão desde o começo, primeiro por ser escrita por Alan Moore, sujeito que respeito muito pelos maravilhosos HQ's, e segundo porque (eu achava) que conhecia a historia por causa do filme homônimo, lançado em 2003. 
A história se passa em Londres em 1898, quando a era vitoriana está chegando ao fim, e o século XX se aproxima, a tecnologia está nascendo, e o mundo analógico tem suas décadas contadas.  Neste contexto de choque entre um mundo antigo e um mundo que está se tornando moderno, o governo britânico forma uma sociedade de cavalheiros (e dama) com poderes extraordinários, entre eles os lendários  Allan Quatermain, Capitão Nemo, Hawley Griffin, Dr. Henry Jekyll, Sr. Edward Hyde e a Srta. Mina Murray, que juntos formam a Liga Extraordinária. Eles não conhecem a identidade de seu empregador apenas seguem o comando nas missões exigidas. Cada um tem uma qualidade única e excepcional, uma espécie de poder ou talento, o motivo pelo qual foram chamados para integrar a liga.
A primeira parte da HQ mostra o "recrutamento" dos heróis, através de Mina, que procura cada um deles, em lugares variados. Allan é um viciado em ópio no Egito, Hyde um assasino em Paris, Hawley está dado como morto. Após se juntarem em Londres eles tentam salvar o Império Britânico.
Uma coisa muito interessante sobre os personagens desta HQ é que os membros da Liga foram todos "roubados" de outros livros. Allan Quatermain é o herói de As Minas do Rei Salomão, romance de 1885 de Henry Rider Haggard. Mina Murray é a moçinha de Drácula de Bram Stoker, de 1897. Henry Jekyll e Edward Hyde são personalidades coexistentes no protagonista de O Médico e o Monstro, livro de 1886 de Robert Louis Stevenson. Hawley Griffin é o Homem Invisível de H.G. Wells, publicado em 1897. E o Capitão Nemo é o enigmático personagem de Vinte Mil Léguas Submarinas de Júlio Verne, 1870. Incrível o número de referências que é preciso acompanhar. 
No filme ainda aparecem Dorian Gray (personagem O Retrato de Dorian Gray de Oscar Wilde), e um crescido Tom Sawyer (de As Aventuras de Tom Sawyer, de Mark Twain) que só foi colocado no filme a mando dos produtores para que o público americano tivesse uma identificação, já que todos os outros personagens são de narrativas britânicas. No geral o filme é muito bom, mas da HQ levou apenas a ideia principal, a formação da liga a defesa do império, mas não passa disso.
Acho que a sacada foi genial: unir personagens clássicos e amados pelo público em uma nova aventura, e possível já que todos eles são mais ou menos da mesma época.  O texto de Alan Moore, mais uma vez incrível.

Confira o trailer do filme:


Read More

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Música de Sexta - Scissor Sisters

Hoje vamos com Fire With Fire, do Scissor Sisters pra animar pro finde! 

 
Read More

Em Alguma Parte Alguma

de Ferreira Gullar (Editora José Olympio)

Gullar chega a um período em que a qualidade está presente em tudo o que faz, sua experiência e sucessos anteriores (como o maravilhoso Poema Sujo), nos mostram que ele é um dos maiores poetas brasileiros da atualidade.
No livro Em Alguma Parte Alguma, Ferreira Gullar escreve poemas sobre o cotidiano, sobre as flores, sobre o bairro onde mora. Sobre a vida. Todos tem uma qualidade excepcional, ao ler me deu vontade de saber escrever poemas com tamanha maestria.
Quando li sobre o livro pela primeira vez na revista Bravo, a matéria acompanhava uma retrospectiva da vida do autor, seu exílio e suas composições e um trecho do poema "Uma Corola", que eu considerei o melhor de todos, e é o que dá nome ao livro.

Uma Corola – Ferreira Gullar

Em algum lugar
                        esplende uma corola
                        de vermelho-queimado
                                               metálica

não está em nenhum jardim
                        em nenhum jarro
                        da sala
                        ou na janela

não cheira
não atrai abelhas
não murchará

apenas fulge
                        em alguma parte alguma
                        da vida

É um livro para ter, e ler sempre que quiser dar uma animada, pra alegrar ou inspirar um dia. 
Read More

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Arte em Livros








Bom, vou confessar que acho um pecado fazer isto com os pobres livros indefesos (rs), mas até que as obras ficaram bem bonitas.

Read More

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Mais Comédias para se Ler na Escola

de Luis Fernando Veríssimo (Editora Objetiva)

Em Mais Comédias para se ler na Escola, Veríssimo seguea sua linha característica de crônicas de cotidiano, e assim como o primeiro volume de Comédias Para Se Ler na Escola, o gaúcho esbanja sua inteligência em frames de histórias. 
Existe uma controvérsia quanto aos escritos de Veríssimo, alguns classificam eles como contos, outros como crônicas, eu acredito que dependendo do texto deve ser feita essa análise. Cada conto/Crônica do livro mostra uma história ao mesmo tempo cômica, interessante, são tantas  coisas. Uma das que mais gostei foi A Metamorfose, onde Luís Fernando inverte a história contada por Kafka, ele transforma uma barata em ser humano, ao contrário do clássico. As histórias são bem curtas, o que faz com que o livro seja lido muito rapidamente, fica uma vontade por mais e mais delas.
Acho que a leitura de Veríssimo (filho) é especialmente recomendável para quem não possui o hábito da leitura, ou  quem não tem muito tempo, já que se pode ler um dos "causos" por dia, uma dose diária de humor bem colocado. É literatura leve, e que dá vontade de contar para as pessoas. Acho que muitas vezes durante uma conversa me ocorre, "sabe aquele conto do veríssimo? pois é..." , mas a maioria das vezes não falo nada porque se contar perde a graça, e eu quero é incentivar as pessoas à LER.

Read More

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Os 100 Melhores Livros em Língua Inglesa


Quais são os melhores livros do século 20 e começo do 21? Segundo a revista Time, pelo menos em língua inglesa, são os livros da lista abaixo. Os críticos literários da revista, Lev Grossman e Richard Lacayo, selecionaram os 100 melhores livros escritos em língua inglesa, desde 1923 até os dias atuais.
Estou reproduzindo a lista da Time aqui e tomei o cuidado de colocar o máximo de títulos em português, para facilitar a vida de quem quiser procurá-los nas livrarias. Nem todos os livros foram lançados em português e estes estão com o título original e destacados em itálico e aqueles que eu já li estão em negrito. (São nove. e estou envergonhada.) 
Os melhores livros em língua inglesa, de 1934 até hoje:

   1. As Aventuras de Augie March (1953), de Saul Bellow
   2. A Grande Ilusão (1946), de Robert Penn Warren
   3. Pastoral Americana (1997), de Philip Roth
   4. Uma Tragédia Americana (1925), de Theodore Dreiser
   5. Revolução dos Bichos (1946), de George Orwell
   6. Encontro em Samarra (1934), de John O´Hara
   7. Are You There God? It´s Me, Margaret (1970), de Judy Blume
   8. O Ajudante (1957), de Bernard Malmud
   9. At Swim-Two-Birds (1938), de Flann O´Brien
  10. Reparação (2002), de Ian McEwan
  11. Amada (1987), de Toni Morrison
  12. Adeus à Berlim (1946), de Christopher Isherwood
  13. À Beira do Abismo (1939), de Raymond Chandler
  14. O Assassino Cego (2000), de Margaret Atwood
  15. Meridiano Sangrento (1986), de Cormac McCarthy
  16. Memórias de Brideshead (1946), de Evelyn Waugh
  17. A Ponte de San Luis Rey (1972), de Thornton Wilder
  18. Um Fio de Esperança (1935), de Henry Roth
  19. Ardil-22 (1961), de Joseph Heller
 20. O Apanhador no Campo de Centeio (1951), de J.D.Salinger
  21. Laranja Mecânica (1963), de Anthony Burgess
  22. As Confissões de Nat Turner (1967), de William Styron
  23. As Correções (2001), de Jonathan Franzen
  24. O Leilão do Lete 49 (1966), de Thomas Pynchon
  25. Ensaio Geral (1951), de Anthony Powell
  26. O Dia do Gafanhoto (1939), de Nathanael West
  27. A Morte Vem Buscar o Arcebispo (1927), de Willa Cather
  28. Morte na Família  (1958), de James Agee
  29. The Death of the Heart (1958), de Elizabeth Bowen
  30. Amargo Pesadelo (1970), de James Dickey
  31. Dog Soldiers (1974), de Robert Stone
  32. Falconer (1977), de John Cheever
  33. A Amante do Tenente Francês (1969), de John Fowles
  34. O Carnê Dourado (1962), de Doris Lessing
  35. Go Tell it on the Mountain (1953), de James Baldwin
  36. E o Vento Levou (1936), de Margaret Mitchell
  37. As Vinhas da Ira (1939), de John Steinbeck
  38. O Arco-Íris da Gravidade (1973), de Thomas Pynchon
  39. O Grande Gatsby (1925), de F. Scott Fitzgerald
  40. Um Punhado de Pó (1934), de Evelyn Waugh
  41. O Coração é um Caçador Solitário (1940), de Carson McCullers
  42. O Coração da Matéria (1948), de Graham Greene
  43. Herzog (1964), de Saul Bellow
  44. Em Casa (1981), de Marilynne Robinson
  45. Uma Casa para o Senhor Biswas (1962), de V.S.Naipaul
  46. Eu, Claudius, Imperador (1934), de Robert Graves
  47. Infinite Jest (1996), by David Foster Wallace
  48. Homem Invisível (1952), de Ralph Ellison
  49. Luz em Agosto (1932), by William Faulkner
 50. As Crônicas de Nárnia: O Leão, A Bruxa e o Guarda-Roupa (1950), de C.S.Lewis
  51. Lolita (1955), de Vladimir Nabokov
  52. O Senhor das Moscas (1955), de William Golding
  53. O Senhor dos Anéis (1954), de J.R.R. Tolkien
  54. Loving (1945), de Henry Green
  55. Jim, o Sortudo (1954), de Kingsley Amis
  56. The Man Who Loved Children (1940), de Christina Stead
  57. Filhos da Meia-Noite (1981), de Salman Rushdie
  58. Grana (1984), de Martin Amis
  59. The Moviegoer (1961), by Walker Percy
  60. Mrs. Dalloway (1925), by Virginia Woolf
  61. Almoço Nu (1959), de William Burroughs
  62. Filho Nativo (1940), by Richard Wright
  63. Neuromancer (1984), de William Gibson
  64. Não me abandone jamais (2005), de Kazuo Ishiguro
  65. 1984 (1948), de George Orwell
  66. Pé na Estrada (1957), de Jack Kerouac
  67. Um Estranho no Ninho (1962), de Ken Kesey
  68. O Pássaro Pintado (1965), by Jerzy Kosinski
  69. Fogo Pálido (1962), de Vladimir Nabokov
  70. Uma Passagem Para a Índia (1924), de E.M. Forster
  71. Aceite As Coisas Como São (1970), de Joan Didion
  72. Complexo de Portnoy (1969), de Philip Roth
  73. Possessão (1990), de A.S.Byatt
  74. O Poder e a Glória (1939), de Graham Green
  75. A Primavera de Miss Jean Brodie (1961), de Muriel Spark
  76. Corre, Coelho (1960), de John Updike
  77. Na Época do Ragtime (1975), de E.L. Doctorow
  78. The Recognitions (1955), by William Gaddis
  79. Safra Vermelha (1929), by Dashiell Hammett
  80. Foi Apenas Um Sonho (1961), de Richard Yates
  81. O Céu Que Nos Protege (1949), de Paul Bowles
  82. Matadouro 5 (1969), de Kurt Vonnegut
  83. Nevasca (1992), de Neal Stephenson
  84. The Sot-Weed Factor (1960), by John Barth
  85. O Som e a Fúria (1929), de William Faulkner
  86. The Sportswriter (1986), by Richard Ford
  87. O Espião Que Veio do Frio (1964), de John Le Carré
  88. O Sol Também Se Levanta (1926), de Ernest Hemingway
  89. Seus Olhos Viam Deus (1937), de Zora Neale Hurston
  90. O Mundo Se Despedaça (1959), de Chinua Achebe
  91. Por Favor, Não Matem a Cotovia (1960), de Harper Lee
  92. Rumo Ao Farol (1927), de Virginia Woolf
  93. Trópico de Câncer (1934), de Henry Miller
  94. Ubik (1969), de Philip K. Dick
  95. Under the Net (1954), by Iris Murdoch
  96. Debaixo do Vulcão (1947), de Malcolm Lowry
  97. Watchmen (1986), de Alan Moore & Dave Gibbons
  98. Ruído Branco (1985), de Don DeLillo
  99. Dentes Brancos (2000), by Zadie Smith
 100. Wide Sargasso Sea (1966), by Jean Rhys
Read More

Conteúdo Relacionado

© 2011 Uma Leitora, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena