quinta-feira, 29 de julho de 2010

V de Vingança

de Alan Moore e David Lloyd (Editora Panini Comics)


Numa Londres totalitária do futuro (o HQ foi escrito antes da época que retrata), um homem decide se vingar daqueles que transformaram o país numa nação de pessoas incapazes de se levantarem contra suas insatisfações. O personagem 'V', de quem não se sabe quase nada, protagoniza uma revolução ajudado pela adolescente Evey Hammond.
Não é por nada que Allan Moore vem sendo considerado um dos maiores quadrinistas de todos os tempo. A ideia central é genial, o desenvolvimento é perfeito e os desenhos simplesmente divinos.
Ler este HQ desperta aquela centelha revolucionária que vive m todos nós. Aquela vontade de Gritar Vive la Revolución! e de usar camisetas do Che Guevara, a vontade universar de liberdade, verdadeiramente, sem hipocrisia e sem corrupções. Um ideal capaz de mudar toda uma sociedade, de fazer as pessoas tirarem suas vendas e realmente enxergarem o que o governo faz com elas.
Tudo é maravilhoso, o diálogo, as citações, às referências à cultura. O personagem V é muito especial, você termina de ler com aquela vontade de ter coragem para mudar as coisas que não aceita.
É um pouco diferente do filme, mas igualmente bom, são bem parecidos visualmente e os diálogos tem a ver.
Dá uma vontade de colocar uma máscara de Guy Fawkes e tentar fazer umas loucuras pela cidade. hoho.

6 comentários:

Marcia Cogitare disse...

Oi Paola, ainda vou ler o livro, estou vendo se rola uma troca no Skoob, mas assisti o filme e passa a vontade de participar de uma revolução, isso sem dúvidas, vc tem razão.

Vale a pena dar uma olhadinha nesta obra e tb no filme.

Bjão

Lis disse...

Só assisti ao filme e já achei brilhante!
Os detalhes, o pensamento e toda aquela destruição são as melhores coisas que já vi na vida *-*

Realmente, dá uma baita vontade de participar daquele cenário revolucionário!

Paola Severo disse...

Vale muito a pena conhecer a história que deu origem a um filme tão bom...

Glaucia disse...

nossa, fiquei com mais vontade de ler agora *-*
muito boa resenha \o

Rorschach disse...

e pensar que o próprio Alan Moore detesta suas obras adptadas para as telas! acho que só duas se "salvam", esta e Watchmen, que, para mim, é a melhor grafic novel de todos os tempos - até foi listada como dos melhores ROMANCES do século XX; não por quem escreve essas linhas, mas pela revista TIME.

Paola Severo disse...

Obrigada Glaucia pelo elogio :)

Eu concordo totalmente, Watchmen também é um trabalho fabuloso e ambas devem contar entre os melhores romances!

Postar um comentário

Conteúdo Relacionado

© 2011 Uma Leitora, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena