segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Maria Antonieta

de Antonia Fraser (Editora Record)

Nesta biografia (considerada definitiva) da última rainha da França, Maria Antonieta, a autora faz uma pesquisa muito extensa para contar em detalhes a vida desta personalidade tão odiada pelo povo, e sobre quem se fala tanta coisa, e muito pouca verdade.

Antoine como era chamada pela família, não teve uma vida tão fácil como parece. Sendo filha da imperatriz Maria Tereza da Áustria, portanto uma arquiduquesa, ela foi criada para ser dada em casamento àquele que tivesse o contrato mais vantajoso. Sua mãe acerta assim seu casamento com o Delfim da França. filho de Luis XV, futuro Luis XVI. E já casada por contrato ela se vê em viagem à França com algumas certezas: ela jamais voltará à sua terra natal; não sabe nada sobre seu marido; no futuro será rainha; e talvez o povo francês não a aceite.

Maria Antonieta, sendo apenas uma criança (bastante mimada, por sinal) se vê tendo que assumir responsabilidades que não lhe cabem, e maneira como ela procede no futuro mostra como tudo poderia ter sido diferente para ela. Aquela personagem histórica que conhecemos que ao saber que o povo passava fome afirmou "Se o povo não tem pão, que comam brioches" é completamente diferente em sua vida pessoal.

Muito pouca gente conhece a verdadeira Maria Antonieta, e ela jamais diria algo assim. Ela era sim infantil e estragada por sempre ter tido o que queria em mãos, é um fato que ela gastava muito mais do que deveria, ela foi viciada em jogo, e ela teve um amante. Mas nada que se compare nem de perto com o monstro que foi mostrado pelos revolucionários que lutaram pela independência da França e tiraram seu marido e ela do trono.

Antoine também era apaixonada por música e ópera, amava a moda, ajudava muitas famílias pobres francesas. Apesar de todos os horrores e mentiras ditos sobre ela (que era lésbica, que teve um caso com o próprio filho, que teve milhares de amantes, que era alcoólatra, que não estava nem ai para o povo) ela viveu com a dignidade da rainha que era verdadeiramente.
Tive vontade de ler esse livro depois de assistir o filme com a Kirsten Dunst, dirigido pela Sofia Coppola, uma adaptação realmente maravilhosa de um livro muito bom. Sei que o filme sofreu críticas duras a há quem o considere uma vergonha para a diretora. Eu discordo completamente, é um filme muito lindo visualmente e consegue tratar com leveza e um toque de humor uma vida um tanto complicada.

Porém o livro é muito extenso, então muita coisa ficou de fora do filme, inclusive o final, então vale a pena ler para saber de tudo o mais. Amo a trilha sonora do filme, que é composta de composições originais do século 18 e rock indie dos anos 2000 e faz todo o sentido, pode acreditar.

O livro foi escrito como uma biografia, como uma pesquisa, então a autora se atém bastante a datas, nomes e títulos de figuras importantes (ou não) que aparecem na história, eu não me importei nem um pouco com isso. Outra coisa, na parte interna do livro há várias páginas só de imagens, com fotos de objetos importantes da história, quadros com pinturas dos personagens entre outras coisas.

Vale muito a pena para quem gosta de desvendar a verdade por trás das histórias que o povo conta e que não são de todo verdadeiras, um livro maravilhoso!

Trailer

6 comentários:

Kelly Marques disse...

Oi Paola!
Eu também gostei muito do filme da Sofia Coppola (meu Deus, o que são aquelas cores?). Gostei bastante desse jeito diferente de fazer filme de época e também fiquei muito curiosa para ler o livro. Principalmente por desmistificar essa ideia que muitos tem de Maria Antonieta (eu, por exemplo =P).
Parabéns pela resenha!
Beijos

Luciana A. disse...

Oiii
Já vi o filme, mas nunca li o livro... ^^
Adorei a resenha...e o blog.. já estou seguindo...
Se puder visitar o meu blog e segui-lo também se gostar é claro, agradeço...

Beijoss
Relíquias da Luciana - http://lyluciana.blogspot.com

Paola Severo disse...

Que bom que gostaram!

Luana Farias disse...

Ai eu vi o filme e sinceramente achei a Maria Antonieta uma coisa!! Que mulhersinha, e claro q naquele tempo as pessoas não era tão lindas como a atriz.

Bjs

Paola Severo disse...

Como assim uma coisa? auhsauhs

isabella disse...

fala sério! eu amei o filme e quero muito o livro! mas está esgotado nas lojas e n consigo comprar ):

Postar um comentário

Conteúdo Relacionado

© 2011 Uma Leitora, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena